A ASCESE DAS EMOÇÕES EM EPICTETO E EM EVÁGRIO PÔNTICO

Marcus Reis Pinheiro

Resumo


As emoções (páthos) tanto em Epicteto (55-135 d.c.) quanto em Evágrio Pôntico (346-400 d.c.) são consideradas frutos de equívocos da alma humana frente aos objetos que se nos apresentam. Em ambos, há técnicas e exercícios ascéticos cujo objetivo é superar as emoções. Salta aos olhos de quem se aproxima destes pensadores que as continuidades e rupturas entre as duas propostas são muito ricas e delicadas. Tendo isto em vista, o objetivo deste projeto é pesquisar e descrever alguns elementos que configuram a teoria das emoções nos estoicos em geral e em Epicteto em particular e compará-los com a teoria dos (maus) pensamentos (logismoi) em Evágrio. Assim, temos três partes principais do projeto: analisar e descrever a teoria das emoções nos (1) estoicos e em Epicteto, depois em (2) Evágrio e por fim, (3) traçar paralelos, rupturas e continuidades nestas teorias.


Texto completo:

PDF