O GIGANTE ADORMECIDO

A UTOPIA REPUBLICANA NA IMPRENSA LIBERAL DO FINAL DO SÉCULO XIX

  • Caroline Baron Marach

Resumo

O artigo objetiva tratar do caráter utópico do discurso republicano brasileiro que circulou na imprensa periódica, entre o final do século XIX e início do XX. O
corpo documental desse trabalho compreende duas revistas paranaenses, a Revista do Clube Curitibano (1890-1912) e A Escola (1906-1910). A opção por tais fontes ocorreu em razão de ambas apresentarem um núcleo de comum de colaboradores, fato que garante a detecção de rupturas e continuidades discursivas acerca da república e dos modos como viabilizá-la. O corpo de colaboradores dessas revistas era composto por agentes entendidos aqui como “atores linguísticos”, expressão de John Pocock (2003) que designa os que operam como articuladores da linguagem de uma época, visando à defesa de interesses, ideias e valores.
Palavras-chave: República brasileira, imprensa periódica, utopia nacional.

Publicado
2022-01-27