BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR E FORMAÇÃO DE PROFESSORES: O FOCO NA ORGANIZAÇÃO INTERDISCIPLINAR DO ENSINO E APRENDIZAGEM

  • Paulo Sergio Marchelli Universidade Federal de Sergipe

Resumo

O presente artigo trata da convergência entre currículo e formação inicial de professores, com o objetivo de mostrar a não factibilidade de muitas das transformações pretendidas para os cursos de licenciatura a partir da aprovação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). A proposta analítica se justifica pelo fato de que grande parte da literatura entende a superação da fragmentação radicalmente disciplinar que a BNCC enseja como forma de valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais que devem estar presentes nos cursos de formação, ao que se contrapõem as abordagens críticas à interdisciplinaridade que o artigo identifica em correntes específicas da pesquisa no campo. Além do aporte bibliográfico especializado, o artigo se vale de um corpus documental constituído pela legislação educacional em vigor produzida para o currículo da Educação Básica e para os cursos de licenciatura no Brasil. A análise conclui que a BNCC poderá sim transformar a organização dos cursos de licenciatura, mas não pelo caminho da formação interdisciplinar apontada como precípua.


Palavras-chave: Teorias do currículo; Formação de professores; Interdisciplinaridade; Base Nacional Comum Curricular (BNCC)

Biografia do Autor

Paulo Sergio Marchelli, Universidade Federal de Sergipe
Paulo Sergio Marchelli concluiu o doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo em 1996. Atualmente, é professor da Universidade Federal de Sergipe. Atua na área de Educação, com ênfase Interdisciplinar. Publica regularmente artigos em periódicos, possui trabalhos em anais de eventos, é autor de livros e capítulos em coletâneas. Apresenta produção técnica variada em suas áreas de especialização e participa de eventos científicos segundo as regras de praxe. Orientou dissertações de mestrado e trabalhos de conclusão de curso de graduação. Em suas atividades profissionais, interage com diversos colaboradores em co-autoria de pesquisas e trabalhos científicos. Sua produção intelectual concentra-se nas seguintes áreas mais importantes: Filosofia da Educação, Avaliação Educacional, Políticas Educacionais, Didática.
Publicado
2017-06-02