RISK FACTORS FOR CARBAPENEM-RESISTANT Pseudomonas aeruginosa IN A UNIVERSITY HOSPITAL

  • Aryella de Medeiros Chaves Rocha Dutra Programa de Pós-Graduação Em Ciências da Saúde da Universidade Federal de Sergipe https://orcid.org/0000-0002-1667-0215
  • Simonize Cunha Barreto Mendonça Programa de Pós-Graduação Em Ciências da Saúde da Universidade Federal de Sergipe https://orcid.org/0000-0003-2055-8901
  • João Eduardo Andrade Tavares de Aguiar Universidade Federal de Sergipe https://orcid.org/0000-0002-9576-8148
  • Daniel Marques de Almeida Residência Multiprofissional em Epidemiologia Hospitalar do Hospital Universitário de Sergipe
  • Alef Nascimento Menezes Departamento de Biomedicina da Universidade Tiradentes https://orcid.org/0000-0001-6799-3113
  • Thiago Ribeiro Silva Departamento de Medicina/Campus Aracaju, Universidade Federal de Sergipe
  • Rodrigo Cardoso de Oliveira Santos Departamento de Medicina/Campus Aracaju, Universidade Federal de Sergipe
  • Luanderson Almeida Menezes Departamento de Medicina/Campus Aracaju, Universidade Federal de Sergipe
  • Iza Maria Fraga Lobo Hospital Universitário de Sergipe, Universidade Federal de Sergipe https://orcid.org/0000-0002-3008-5776
  • Angela Maria da Silva Programa de Pós-Graduação Em Ciências da Saúde, Universidade Federal de Sergipe https://orcid.org/0000-0001-9330-537X

Resumo

O aumento da prevalência de Pseudomonas aeruginosa resistente a Carbapenem (CRPA) em ambiente hospitalar na América Latina está relacionado a fatores de risco. Dessa forma, a identificação dos mesmos pode contribuir para o controle da resistência microbiana. Este estudo objetivou identificar a associação entre os fatores de risco e a resistência de Pseudomonas aeruginosa aos carbapenêmicos em um hospital universitário. Foi realizado um estudo caso-controle de abordagem quantitativa, com coleta de dados em prontuários e fichas do Serviço de Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde. Foram incluídos pacientes internados entre janeiro de 2016 e dezembro de 2017 e internados por pelo menos 24 horas, com cultura positiva para P. aeruginosa. Odds Ratio e Teste Exato de Fisher foram usados ​​para análise estatística. 91 culturas foram avaliadas para resistência e 47 para fatores de risco. Os fatores que refletiram a maior chance de desenvolver resistência aos carbapenêmicos foram: uso prévio de traqueostomia (OR: 6,050, IC: 1,542 - 23,735); internação no setor de Pneumologia (OR: 5,882, IC: 0,604 - 57,296); uso anterior de aminoglicosídeos e colistina (OR: 4,167, IC: 0,400 - 43,379); admissão em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (OR: 3,818, IC: 1,043 - 13,981); uso prévio de ventilação mecânica (OR: 3,521, IC: 0,952 - 13,026); sexo masculino (OR: 2,727, CI: 0,825 - 9,011); e uso prévio de carbapenêmicos (OR: 2.600, CI: 0,796 - 8,488). Além disso, esse patógeno apresentou maior resistência à cefalosporina de 4ª geração e sensibilidade à colistina. Em conclusão, o uso prévio de traqueostomia é o principal fator de risco para CRPA e possíveis fatores de risco refletem em maiores chances de resistência aos carbapenêmicos em hospital universitário.

Biografia do Autor

Aryella de Medeiros Chaves Rocha Dutra, Programa de Pós-Graduação Em Ciências da Saúde da Universidade Federal de Sergipe

Programa de Pós-Graduação Em Ciências da Saúde, Universidade Federal de Sergipe, 49400-000, Aracaju-SE, Brasil

Hospital Universitário de Sergipe, Universidade Federal de Sergipe, 49400-000, Aracaju-SE, Brasil

Simonize Cunha Barreto Mendonça, Programa de Pós-Graduação Em Ciências da Saúde da Universidade Federal de Sergipe

Programa de Pós-Graduação Em Ciências da Saúde, Universidade Federal de Sergipe, 49400-000, Aracaju-SE, Brasil

Hospital Universitário de Sergipe, Universidade Federal de Sergipe, 49400-000, Aracaju-SE, Brasil

João Eduardo Andrade Tavares de Aguiar, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Medicina/Campus Aracaju, Universidade Federal de Sergipe, 49400-000, Aracaju-SE, Brasil

Daniel Marques de Almeida, Residência Multiprofissional em Epidemiologia Hospitalar do Hospital Universitário de Sergipe

Residência Multiprofissional em Epidemiologia Hospitalar do Hospital Universitário de Sergipe, Universidade Federal de Sergipe, 49400-000, Aracaju-SE, Brasil

Alef Nascimento Menezes, Departamento de Biomedicina da Universidade Tiradentes

Departamento de Biomedicina, Universidade Tiradentes, 49032-490, Aracaju-SE, Brasil

Thiago Ribeiro Silva, Departamento de Medicina/Campus Aracaju, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Medicina/Campus Aracaju, Universidade Federal de Sergipe, 49400-000, Aracaju-SE, Brasil

Rodrigo Cardoso de Oliveira Santos, Departamento de Medicina/Campus Aracaju, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Medicina/Campus Aracaju, Universidade Federal de Sergipe, 49400-000, Aracaju-SE, Brasil

Luanderson Almeida Menezes, Departamento de Medicina/Campus Aracaju, Universidade Federal de Sergipe

Departamento de Medicina/Campus Aracaju, Universidade Federal de Sergipe, 49400-000, Aracaju-SE, Brasil

Iza Maria Fraga Lobo, Hospital Universitário de Sergipe, Universidade Federal de Sergipe

Hospital Universitário de Sergipe, Universidade Federal de Sergipe, 49400-000, Aracaju-SE, Brasil

Angela Maria da Silva, Programa de Pós-Graduação Em Ciências da Saúde, Universidade Federal de Sergipe

Programa de Pós-Graduação Em Ciências da Saúde, Universidade Federal de Sergipe, 49400-000, Aracaju-SE, Brasil

Hospital Universitário de Sergipe, Universidade Federal de Sergipe, 49400-000, Aracaju-SE, Brasil

Departamento de Medicina/Campus Aracaju, Universidade Federal de Sergipe, 49400-000, Aracaju-SE, Brasil

Publicado
2021-11-02