ATIVIDADES FARMACOLÓGICAS DE BIDENS PILOSA: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

  • Jackson Roberto Guedes da Silva Almeida Universidade Federal do Vale do São Francisco
  • Andréia Cristina de Freitas Rodrigues Valeriano UNIVASF
  • Camila Mahara Dias Damasceno UNIVASF
  • Isabel Dielle Souza Lima Pio UNIVASF
  • Milla Gabriela Belarmino Dantas UNIVASF
Palavras-chave: Farmacologia, flavonóides, plantas medicinais

Resumo

A pesquisa por alternativas terapêuticas, a partir de plantas utilizadas tradicionalmente, vem crescendo nos últimos anos. Neste cenário destacam-se diversos estudos sobre a utilização de Bidens pilosa, espécie bastante comum em países da América do Sul, Ásia e África. Diante disso, esta revisão sistemática objetivou examinar as evidências farmacológicas sobre o uso de Bidens pilosa em ensaios pré-clínicos, analisar e sintetizar as informações existentes. Para isto foram usados os termos “Bidens”, “Bidens pilosa”, “Biden pilosa”, “Bidens pilosas”, “Picão” e “Picão-Amarelo” na recuperação de artigos publicados em quatro bases de dados: PubMed/MEDLINE, Scielo, LILACS, SCOPUS e SCIENCE DIRECT, no período de janeiro de 2009 a junho de 2014. Foram selecionados artigos originais, publicados nos idiomas português ou inglês que tratassem do efeito farmacológico e terapêutico da planta e suas variedades a partir de ensaios com animais. Dos 432 artigos capturados, apenas oito cumpriram todos os critérios estabelecidos, sendo 50% do Japão, 25% da China, 12,5% de Camarões e 12,5% do Brasil. Os estudos apontam para atividades antidiabética, antioxidante, antialérgica, anti-inflamatória, analgésica, antitumoral, antiviral, e hepatoprotetora. A forma de utilização da planta teve pouca variabilidade, permanecendo os extratos aquosos, hidroetanólico ou de acetato de etila proveniente do uso das partes superiores da planta. Observa-se que todos os testes em animais aqui relatados obtiveram resultados positivos significantes, representando um caminho produtivo na descoberta de novos tratamentos.

Biografia do Autor

Jackson Roberto Guedes da Silva Almeida, Universidade Federal do Vale do São Francisco
É graduado em Farmácia pela Universidade Federal da Paraíba (2001) e possui Mestrado (2004) e Doutorado (2006) em Produtos Naturais e Sintéticos Bioativos pelo Programa de Pós-Graduação em Produtos Naturais e Sintéticos Bioativos da Universidade Federal da Paraíba. Fez Pós-Doutorado (2013) na Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP - Ribeirão Preto. Professor adjunto do Curso de Ciências Farmacêuticas da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF).
Andréia Cristina de Freitas Rodrigues Valeriano, UNIVASF
Estudante de pós-graduação.
Camila Mahara Dias Damasceno, UNIVASF
Estudante de pós-graduação.
Isabel Dielle Souza Lima Pio, UNIVASF
Estudante de pós-graduação.
Milla Gabriela Belarmino Dantas, UNIVASF
Estudante de pós-graduação.
Publicado
2015-09-04
Seção
Artigo