ECOLOGIA POLÍTICA NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL E AS POTENCIALIDADES PEDAGÓGICAS DOS CONFLITOS AMBIENTAIS

  • Anne Kassiadou
  • Celso Sánchez

Resumo

O presente artigo constrói suas argumentações a partir do campo de pesquisa da Educação Ambiental Crítica (EAC) em diálogo com o corpo teórico da Ecologia Política, justificandose por seu sentido de contribuir com reflexões críticas sobre os conflitos ambientais. Partimos do entendimento que os conflitos são inerentes ao contexto social e que só ganham espaço na arena pública nas sociedades democráticas. No entanto, sem desconsiderar os casos de violências e genocídios que se revelam nos conflitos, ao mirarmos nossas análises a partir da educação, pensamos o conflito ambiental em termos pedagógicos e o sentido pedagógico do conflito, apreendendo um olhar crítico deste fenômeno social para avaliar de maneira mais cuidadosa suas possibilidades e desafios em termos educativos. Compreendemos que se trata de um fenômeno que envolve a expressão de práticas sociais de resistências e lutas que caminham junto com esperanças, horizontes e projetos de sociedade. Metodologicamente, apresentamos discussões com base numa revisão bibliográfica e na pesquisa do tipo “estado da arte”. Nesse caminho, propomos um olhar mais complexo sobre os conflitos ambientais, apontando para o que Freire denominaria de “inéditos - viáveis”, no qual buscamos contribuir com as práticas educativas ambientais comprometidas com o contexto das lutas na América Latina.
Publicado
2020-01-01
Como Citar
Kassiadou, A., & Sánchez, C. (2020). ECOLOGIA POLÍTICA NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL E AS POTENCIALIDADES PEDAGÓGICAS DOS CONFLITOS AMBIENTAIS. Revista Sergipana De Educação Ambiental, 6(2), 09 - 25. https://doi.org/10.47401/revisea.v8i2.12840