As percepções de docentes acerca da Educação Ambiental

uma análise a partir da Complexidade

  • Juliana Mara Antonio Universidade Estadual do Centro-Oeste - UNICENTRO
  • Adriana Massaê Kataoka Universidade Estadual do Centro-Oeste
  • Patricia Neumann Universidade Estadual do Centro-Oeste
Palavras-chave: Complexidade, Educação Ambiental, Formação Continuada

Resumo

Considerando-se o contexto de elevada degradação socioambiental, a Educação Ambiental (EA), sob a perspectiva da Complexidade, de Edgar Morin, fornece subsídios teórico-práticos de compreensão e enfrentamento dos problemas atuais, com notável complexidade. Diante disso, este artigo tem como objetivo apresentar um comparativo entre a percepção anterior e posterior ao Curso de Formação Continuada em Educação Ambiental, sob a perspectiva da Complexidade, dos professores participantes, em relação à EA. Buscou-se, também, avaliar o curso como um todo, bem como os limites e as potencialidades da metodologia utilizada. Para isso, foram utilizados dois questionários, com questões abertas, sendo que um foi aplicado antes do curso e o outro após. Para a análise do questionário, optou-se pela teoria da Análise do Discurso, de corrente francesa, segundo Orlandi (2015). Percebeu-se que as concepções conservadora e pragmática, de início, predominaram, mas que, no decorrer do processo, houve a ampliação dessas visões, especialmente acerca dos Sete Saberes conectados à EA.

Biografia do Autor

Juliana Mara Antonio, Universidade Estadual do Centro-Oeste - UNICENTRO

Licenciada em Ciências Biológicas e Pedagogia. Mestra em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Estadual do Centro-Oeste. Grupo de Estudos pertencente ao Núcleo de Educação Ambiental (NEA) - UNICENTRO. Guarapuava, PR, Brasil. Email: julianamara85@hotmail.com

Adriana Massaê Kataoka, Universidade Estadual do Centro-Oeste

Doutora em Ciências pela Universidade Federal de São Carlos. Grupo de Estudos pertencente ao Núcleo de Educação Ambiental (NEA) - UNICENTRO. Professora associada do Departamento de Ciências Biológicas e Programa de Pós Graduação em Ciências Naturais e Matemática da UNICENTRO. Guarapuava, PR, Brasil. Email: dri.kataoka@hotmail.com

Patricia Neumann, Universidade Estadual do Centro-Oeste

Bacharel em Psicologia. Licenciada em Filosofia. Mestra em Educação. Pesquisadora em Educação Especial e em Educação Ambiental. Guarapuava, PR, Brasil. Email: souhumanista@hotmail.com

Referências

AMORIM, Filipi Vieira; CALLONI, Humberto. Compreensões da Educação Ambiental: possibilidades e desafios do paradigma da complexidade. Revista de Ciências Humanas, v. 47, n. 2, p. 272-288, 2013.
BARCELOS, Valdo. Educação Ambiental, Infância e Imaginação – Uma Contribuição Ecologista à Formação de Professores(as). Quaestio: revista de estudos em educação, v. 6, n. 1, p. 33-46, 2009.
BRASIL, CNE. Conselho Pleno. Parecer CNE/CP nº 3/2006. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Pedagogia. Homologado pelo MEC em 21 de fevereiro de 2006. Brasília: CNE, 2006.
BRASIL. Lei Federal 9.795/99, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Diário Oficial da União República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 27 de abril de 1999. Disponível em: http://www.planalto.gov.br>. Acesso em 28/02/2017.
BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. p.534-562.
BRASIL. Resolução nº 2, de 15 de junho de 2012. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Diário Oficial da União, Brasília, n. 116, seção 1, p. 70, 18 jun. 2012.
CAMPOS, Sandro. X. de.; FREIRE, Leila. I. F.; RAMOS, Eliane da Silva.; MARTINS, Paula H. M. L.; JACUMASSO, Sheila.; MOREIRA, Fernanda.; ERDMANN, Cristiane. A.; OLIVEIRA, Patrícia.; PIOVESAN, Jamille V. Concepções de Professores sobre Meio Ambiente e Educação Ambiental e Suas Influências no Ensino de Química. In: XV Encontro de Ensino de Química. Brasília, 2010. Anais do XV Encontro de Ensino de Química (XV ENEQ). Brasília, 2010.
CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. A pesquisa em educação ambiental: perspectivas e enfrentamentos. Pesquisa em Educação Ambiental, v. 15, n. 1, 2020.
CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Educação Ambiental: A formação do sujeito ecológico. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2008.
FEARNSIDE, Philip M. Fogo e emissão de gases de efeito estufa dos ecossistemas florestais da Amazônia brasileira. Estudos Avançados, v. 16, n. 44, p. 99-123, 2002.
GATI, Bernadete A. Análise das políticas públicas para a formação continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação, v. 13, n. 37 jan./abr. 2008.
GATTI, Bernadeta A. (coord.); BARRETO, E. S. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: Unesco, 2009, 294 p.
GATTI, Bernadete A.; DAVIS, CLAUDIA LEME FERREIRA; NUNES, Mariana Muniz Rossa; ALMEIDA, PATRÍCIA C. ALBIERI de (coord.). Formação continuada de professores: uma análise das modalidades e das práticas em estados e municípios brasileiros. Fundação Victor Civita. Estudos e Pesquisas Educacionais, 2011. 129 p.
GUIMARÃES, Mauro. Armadilhas paradigmáticas na educação ambiental. In: LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo; LAYRARQUES Philippe Pomier; CASTRO, Ronaldo Souza (Orgs.) Pensamento complexo, dialética e educação ambiental. São Paulo: Cortez, 2006. p. 15-29.
HENRIQUES, Ricardo; TRAJBER, Rachel (Orgs.). Educação Ambiental: aprendizes de sustentabilidade. In: BRASIL. Cadernos SECAD 1. Brasília: MEC, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2007.
IMBERNÓN, Francisco. Formação Continuada de Professores. Porto Alegre: Artmed, 2010.
LAYRARGUES, Philippe Pomier; LIMA, Gustavo Ferreira da Costa. Mapeando as macro-tendências político-pedagógicas da educação ambiental contemporânea no Brasil. Encontro Pesquisa em Educação Ambiental, v. 7, 2011.
LAYRARGUES, Philippe Pomier. Pandemias, colapso climático, antiecologismo: Educação Ambiental entre as emergências de um ecocídio apocalíptico. Revista Brasileira de Educação Ambiental (RevBEA), v. 15, n. 4, p. 1-30, 2020.
LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. Premissas teóricas para uma educação ambiental transformadora. Ambiente e Educação, Rio Grande, v. 8, p. 37-54, 2003.
LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. Trajetória e Fundamentos da Educação Ambiental. São Paulo: Cortez, 2012.
MANZOCHI, Lúcia Helena; CARVALHO, Luiz Marcelo de. Educação Ambiental formadora de cidadania em perspectiva emancipatória: constituição de uma proposta para a formação continuada de professores. Pesquisa em Educação Ambiental. São Carlos/Sorocaba: UFSCar; Rio Claro: UNESP/IBRC; Ribeirão Preto: USP/FFCLRP, vol. 3, n.2, jul-dez, p. 103-124, 2008.
MORAES, Maria Cândida. Educar na biologia do amor e da solidariedade. Petrópolis/RJ: Vozes. 2004.
MOREIRA, Simone Romito; MESSEDER, Jorge Cardoso. Educação Ambiental: Um estudo investigativo junto a professores da rede pública de Nova Iguaçu (RJ). In: VII Encontro de Pesquisa em Educação em Ciências. Florianópolis, 2009. Anais do VII Encontro de Pesquisa em Educação em Ciências (ENPEC). Florianópolis, Santa Catarina, 2009.
MORIN, Edgar. A cabeça bem feita. 8ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.
MORIN, Edgar. Os Sete Saberes Necessários à Educação do Futuro. São Paulo: Cortez, 2000.
ORLANDI, Eni Puccineli. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. 4ª ed. Campinas: Pontes, 2015.
PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Trad. Eni Orlandi [et. al.]. 3ª ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2009.
PEQUENO, Maria Gorete Cavalcante. Formação docente e educação ambiental: por uma Pedagogia do cuidado. REMEA-Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. 33, n. 1, p. 213-232, 2016.
RAMOS, J.L.; TEODORO, V.D.; FERREIRA, F. M. Recursos educativos digitais. Reflexões sobre a prática. Cadernos SACAUSEF VII. Ministério da Educação e Ciência/DGIDC, 2011, p.11-34.
REIGOTA, Marcos. O que é educação ambiental. São Paulo: Editora Brasiliense, 2006.
SILVA, Alberto Dias. Sustentabilidade no ensino superior: a emergência de uma universidade ambientalmente responsável. In: GUERRA, Antonio Fernando S.; TAGLIEBER, José Erno (orgs.). Educação Ambiental: fundamentos, práticas e desafios. Itajaí/SC: Universidade do Vale do Itajaí, 2007. p. 143-162.
SILVA, Silvana do Nascimento; LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. As Vozes de Professores-Pesquisadores do Campo da Educação Ambiental sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC): Educação Infantil ao Ensino Fundamental. Ciência & Educação (Bauru), v. 26, 2020.
TRAJBER, Rachel; MENDONÇA, Patrícia Ramos (orgs.). Educação na diversidade: o que fazem as escolas que dizem que fazem educação ambiental. Coleção Educação para Todos, Série Avaliação. Brasília: Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, v. 23, n. 6, 2006.
WOLLMANN, Ediane Machado. A Inserção da Educação Ambiental na Formação de Professores: das Percepções às Práticas. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Santa Maria, 2016.
Publicado
2020-12-12
Como Citar
Antonio, J. M. A., Massaê Kataoka, A., & Neumann, P. N. (2020). As percepções de docentes acerca da Educação Ambiental: uma análise a partir da Complexidade . Revista Sergipana De Educação Ambiental, 7(2), 1-21. https://doi.org/10.47401/revisea.v7i2.14636