Ações envolvendo a educação ambiental nas Cátedras, Centro e Instituto Paulo Freire do Brasil

analisando Paulo Freire nesses espaços formativos

  • ALEXSANDRO ALBERTO DA SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO
  • MONICA LOPES FOLENA ARAÚJO Universidade Federal Rural de Pernambuco
Palavras-chave: Educação Ambiental. Paulo Freire. Espaços formativos.

Resumo

As Cátedras, Centro e Instituto Paulo Freire tornam-se espaços de programas, pesquisas, reuniões de grupos de pesquisa, cursos, eventos, fomentos de políticas públicas sociais, educativas e econômicas para contribuir com o desenvolvimento sustentável do planeta, sobre a não dicotomia homem-natureza, educação-sociedade, teoria-prática, formador-educando. Este estudo objetiva analisar a influência do pensamento de Paulo Freire nas ações desenvolvidas pelas Cátedras, Centro e Instituto Paulo Freire do Brasil envolvendo a Educação Ambiental. De abordagem qualitativa e método descritivo, os dados da pesquisa foram coletados nos respectivos sites disponíveis desses espaços. Os resultados apontaram que esses espaços formativos desempenham importante papel na formação de uma identidade socioambiental sustentável, pois proporcionam aos atores envolvidos a reflexão sobre o verdadeiro diálogo, pensamento crítico-humanizado e emancipatório, graças à troca entre cátedra-universidade-escola-sociedade.

Biografia do Autor

ALEXSANDRO ALBERTO DA SILVA, UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO

Professor Transformador 2020 pelo Bett Educar; Ganhador do Prêmio de Destaque Regional e Nacional de melhor Plano de Inovação Educativa pelo Desafio Inova Escola como Coordenador da Equipe Bastião Atômico e do Projeto submetido ao Programa Alavanca 2019 como Criador, Presidente e Coordenador do Clube das Ciências Conectados com as Ciências. Professor da Educação Básica dos Anos Finais do Ensino Fundamental pela Secretaria de Educação de Jaboatão dos Guararapes/PE e da Educação de Jovens e Adultos pela Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco. Mestrando em Ensino de Ciências e Matemática pela UFRPE; especialista em Filosofia e História da Ciência (2015) pela AVM Faculdade Integrada, em Ontologia e Epistemologia (2020) e Gestão Escolar e Coordenação Pedagógica pela Faculdade Unyleya; e, em Ensino de Ciências - Ciência 10 pelo IFPE; Licenciando em Ciências Biológicas e Licenciado em Química pela UFRPE (2013). 

MONICA LOPES FOLENA ARAÚJO, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1992), mestrado em Ensino das Ciências pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2008), doutorado em Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco (2012) e pós-doutorado em Educação pela Universidade Federal de Sergipe (2018). Atualmente é professora da Universidade Federal Rural de Pernambuco onde atua no Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas, no Programa de Pós-Graduação em Ensino das Ciências (mestrado e doutorado) e no Doutorado Profissional em Agroecologia e Desenvolvimento Territorial. Coordena o Grupo de Pesquisa em Formação e Prática Pedagógica de Professores de Ciências e Biologia (FORBIO) e a Cátedra Paulo Freire - Educação para a Sustentabilidade da UFRPE. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, educação ambiental

Referências

ARAÚJO, Monica Lopes Folena. O quefazer da Educação Ambiental crítico-humanizadora na formação inicial de professores de biologia na universidade. 2012. 240f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Pernambuco, 2012. Disponível em: . Acesso em: 18.Jan.2019

ARAÚJO, Monica Lopes Folena. A educação ambiental crítico-humanizadora na formação de professores de biologia. Recife, Ed. UFPE, 2015.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Trad.: Luís Antero Reto, Augusto Pinheiro. 1ª ed. - São Paulo: Edições 70, 2011.

DIAS, G. F. Educação Ambiental: princípios e práticas. 9. ed. São Paulo: Gaia, 2004.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. Apresentação de Ana Maria Araújo Freire. São Paulo, Ed. UNESP, 2000.

FREIRE, Paulo. À sombra desta mangueira. 11ª ed. revista e atualizada. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.
¬¬¬¬¬¬¬¬¬
FREIRE, Paulo. Educação e Mudança. Trad. Lilian Lopes Martin. 36ª ed. rev. e atual, São Paulo: Paz e Terra, 2014a.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 49ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2014b.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 23ª ed. São Paulo/Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016.

FREIRE, Paulo. Educação como prática de liberdade. 42ª ed. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2018.

GADOTTI, Moacir. Educar para Sustentabilidade: uma contribuição à década da Educação para o Desenvolvimento Sustentável. São Paulo: Ed. L, 2008.

INTITUTO PAULO FREIRE. O que fazemos. Disponível em: < https://www.paulofreire.org/o-que-fazemos >. Acesso: 10.Fev.2019.

LEFF, Enrique. Saber Ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. Trad. Lúcia Mathilde Endlich Orth. 6ª ed. Petropólis, RJ: Vozes, 2008.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. Trajetórias e Fundamentos da Educação Ambiental. São Paulo: Cortez, 2004.

MARIOTTI, Humberto. Complexidade e Sustentabilidade: o que se pode e o que não se pode fazer. São Paulo: Atlas, 2013.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Trad. Eliane Lisboa. 3ª ed. Porto Alegra: Sulina, 2007.

MORIN, Edgar. La tête bien faite. Paris: Seuil, 1999.

NASCIMENTO, Lizandra Andrade; GHIGGI, Gomercindo. Pedagogia do mundo: afirmando o compromisso com a preservação e a renovação do mundo – diálogos com Freire e Arendt. Anais do IX Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul, 2012. Disponível em: . Acesso em: 14.Fev.2019

OLIVEIRA, Ivanilde Apoluceno De; SANTOS, Tânia Regina Lobato Dos. Paulo Freire na América Latina e nos Estados Unidos: Cátedras e Grupos de pesquisa. Revista Educação em Questão, Natal, v. 56, n. 48, p. 106-139, abr./jun. 2018. Disponível em:< https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/15177/10023>. Acesso em: 20.Jan.2019

SAUL, Ana Maria. A Cátedra Paulo Freire da PUC/SP. Revista E-Curriculum, v. 1, n. 2, p. 1-16, jun. 2006. Disponível em:< https://revistas.pucsp.br/curriculum/article/view/3129/2067>. Acesso em: 18.Out.2018

SAUL, Ana Maria. Ensinando e Pesquisando na Cátedra Paulo Freire da PUC/SP. Anais do XVI Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino (ENDIPE), UNICAMP, Campinas, p. 6720-28, 2012.

SORRENTINO, Marcos; MENDONÇA, Rachel Traiber Patrícia; FERRARO JUNIOR, Luiz Antonio. Educação ambiental como política pública. Educação e Pesquisa, v. 31, n. 2, p. 285-299, maio/ago. 2005. Disponível em . Acesso em: 15.Jan.2019

SOUZA, Karoline Mirella Soares De; ARAÚJO, Monica Folena Lopes. A Educação Ambiental crítico-humanizadora na formação inicial de professores de Biologia em instituições particulares de Educação Superior da região Metropolitana do Recife. In: ARAÚJO, Monica Lopes Folena; MOREIRA, Cirdes Nunes. (Orgs.). Ensino de Ciências e Biologia: reflexões em torno da formação de professores, da prática docente e da educação ambiental. Recife: EDUFRPE, 2018, p.119-143.
Publicado
2020-12-12
Como Citar
SILVA, A. A. D., & ARAÚJO, M. L. F. (2020). Ações envolvendo a educação ambiental nas Cátedras, Centro e Instituto Paulo Freire do Brasil: analisando Paulo Freire nesses espaços formativos. Revista Sergipana De Educação Ambiental, 7(2), 1-13. https://doi.org/10.47401/revisea.v7i2.14638