Propostas curriculares de Educação Ambiental

panorama dos cursos de licenciatura em Ciências Biológicas dos Institutos Federais do sul do país

  • Eduarda da Silva Lopes Universidade Federal da Fronteira Sul https://orcid.org/0000-0002-1753-5429
  • Erica do Espirito Santo Hermel Universidade Federal da Fronteira Sul
Palavras-chave: Currículo, Formação inicial, Ensino de Biologia, Ensino Superior

Resumo

A Educação Ambiental (EA) enquanto um processo que promulga a construção de valores sociais direcionados à sensibilização, deve estar presente nos vários níveis de Ensino, perpetuando o reconhecimento das problemáticas ambientais e preparando os estudantes para o exercício de cidadão crítico e autorreflexivo. Nesse sentido, surge a investigação acerca das propostas curriculares presentes nos Projetos Pedagógicos dos Cursos de Licenciatura em Ciências Biológicas dos Institutos Federais da região Sul do país, a partir de duas categorias: Componentes curriculares relacionados à EA, de modo a compreender a forma como a EA tem sido abordada (transversal ou não) e Objetivos dos cursos (incluindo visão e valores) com base nas concepções de EA: Conservadora, Ecologia Política que mostraram-se relevantes perante as análises, e a Ecologia Social também levantada. Com isso, esperamos contribuir para reflexões que dão ênfase para a formação inicial, uma vez que discuti-la é preciso para reformular a própria prática.

Biografia do Autor

Eduarda da Silva Lopes, Universidade Federal da Fronteira Sul

Possui Graduação em Ciências Biológicas - Licenciatura pela Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS Cerro Largo, RS) (2019). Foi bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID/CAPES - 2017/2018) e do Subprojeto Residência Pedagógica Multidisciplinar - Biologia, Física e Química (RP/CAPES - 2018/2019). Atualmente é Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências - PPGEC/UFFS (2020-2021) e bolsista CNPq. Tem pesquisado sobre Ensino de Ciências, com ênfase na experimentação presente nos currículos de formação de novos professores de Ciências Biológicas - Licenciatura. Participante dos Ciclos Formativos do projeto de extensão Grupo de Pesquisa em Ensino de Ciências e Matemática (GEPECIEM) - UFFS Cerro Largo, RS.

Erica do Espirito Santo Hermel, Universidade Federal da Fronteira Sul

Possui graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas (1999), mestrado (2001) e doutorado (2005) em Ciências Biológicas: Neurociências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com estágio de doutorado no exterior (doutorado-sanduíche) na Universidad Miguel Hernandez (2004). Atualmente, é Professora Associada da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), campus Cerro Largo-RS, no Curso de Graduação em Ciências Biológicas - Licenciatura e no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências (Mestrado). É líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em Ensino de Ciências e Matemática (GEPECIEM), sócia da SBEnBio, editora da área de Ensino de Biologia da Revista Insignare Scientia (RIS) e parecerista de periódicos da área de ensino. Atuou como professora colaboradora do Mestrado em Educação - UFFS (2013-2015), como professora de pós-graduações Lato sensu da UFFS (Interdisciplinaridade e Práticas Pedagógicas na Educação Básica (2012); e Ensino de Ciências e Matemática - também como orientadora (2013-2014), como coordenadora do PETCiências (2011-2016, atualmente é colaboradora), como coordenadora do PIBID - Ciências Biológicas (2016-2017), como membro do Comitê Assessor de Pesquisa - UFFS (2011-2017) e como colaboradora do Programa Ciclos Formativos em Ensino de Ciências e Matemática (2011-2016). Atua nas áreas de Ensino de Ciências e de Biologia, com ênfase no ensino de biologia celular, corpo humano, currículo, experimentação e livro didático.

Referências

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal: Edições 70, LDA, 2004.

BERNARDES, M. B. J.; PRIETO, E. C. Educação Ambiental: disciplina versus tema transversal. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. 24, n. 1, 2010. Disponível em: https://periodicos.furg.br/remea/article/view/3891. Acesso em: 07 out. 2020.

CARVALHO, I. C. M. A invenção do sujeito ecológico: identidade e subjetividade na formação dos educadores ambientais. In: SATO, M.; CARVALHO, I. C. M. Educação Ambiental: Pesquisa e Desafios. Porto Alegre: Artmed, 2008.

CHIERRITO-ARRUDA, E.; ROSA, A. L. M.; PACCOLA, E. A. de S.; MACUCH, R. da S.; GROSSI-MILANE, R. Comportamento pró-ambiental e reciclagem: revisão de literatura e apontamentos para as políticas públicas. Ambiente & Sociedade, v. 21, p.1-18, ago. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/asoc/v21/pt_1809-4422-asoc-21-e02093.pdf. Acesso em: 24 set. 2019. Acesso em: 25 set. 2020.

CORREIA, S. J.; POLETTO, R. de. S. A Educação Ambiental e seus Desafios: um olhar acerca das escolas municipais de São Sebastião da Amoreira – PR. Revista Sergipana de Educação Ambiental, v. 7, n. 2, p. 1-18, 2020. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/revisea/article/view/14685/11273. Acesso em: 14 dez. 2020.

DIAS, A. A. V. A Educação Ambiental na formação de professores da Educação Básica: um estudo sobre cursos de licenciatura em Ciências Biológicas. Orientador: Selva Guimarães. 2019. 153f. Dissertação de mestrado profissional em Educação – Universidade de Uberaba, Uberlândia, 2019. Disponível em: https://repositorio.uniube.br/handle/123456789/1179. Acesso em: 04 out. 2020.

GATTI, B. A.; NUNES, M. M. R. Formação de professores para o ensino fundamental: estudo de currículos das licenciaturas em pedagogia, língua portuguesa, matemática e ciências biológicas. São Paulo: FCC/DPE. 2009.

JACOBI, P. R. Educação Ambiental: o desafio da construção de um pensamento crítico, complexo e reflexivo. Educação e Pesquisa, v. 31, n. 2, 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ep/v31n2/a07v31n2. Acesso em: 12 out. 2020.

JUNTA, V. da S.; SANTANA, L. C. Concepções de educação ambiental e suas abordagens políticas: análise de trabalhos dos Encontros de Pesquisa em Educação Ambiental (I, II e III EPEAs). Pesquisa em Educação Ambiental, v. 6, n. 1, 2011. Disponível em: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/pesquisa/article/view/6227. Acesso em: 20 out. 2020.

LAYRARGUES, P. P.; LIMA, G. F. C. As macrotendências político-pedagógicas da Educação Ambiental brasileira. Sociedade e Educação, v. 17, n. 1, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/asoc/v17n1/v17n1a03.pdf. Acesso em: 02 out. 2020.

AUTOR, 2020.

LOUREIRO, C. F. B. Educação Ambiental Transformadora. In: LAYRARGUES, P. P. Identidades da Educação Ambiental Brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004. Disponível em: http://files.zeartur.webnode.com.br/200000044-e06b4e1651/Identidades_EA_Brasileira.pdf#page=67. Acesso em: 02 out. 2020.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: Epu, 2001.

MELLO, C. M.; TRIVELATO, S. F. Concepções em educação ambiental. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, II, 1999. Atas [...]. Valinhos, SP: Instituto de Física da UFRGS, 1999. Disponível em: http://www.abrapecnet.org.br/enpec/ii-enpec/trabalhos/G11.pdf. Acesso em: 22 set. 2020.

MOTA, H. S.; CARVALHO, E. A.; MELO, N. A. A pesquisa em Educação Ambiental nos Institutos Federais: Um panorama dos trabalhos apresentados nos ENPECS (2013 A 2017). In: CONGRESSO IBERO-AMERICANO DE HUMANIDADES, CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO, III, 2018. Anais [...]. Criciúma, SC: UNESC, 2018. Disponível em: http://periodicos.unesc.net/congressoeducacao/article/viewFile/4501/4114#page=4. Acesso em: 04 out. 2020.

PACHECO, E. M. Institutos federais: uma revolução na educação profissional e tecnológica. São Paulo: Moderna, 2010. Disponível em: http://proedu.rnp.br/bitstream/handle/123456789/1274/Os%20institutos%20federais%20-%20Ebook.pdf?sequence=1. Acesso em: 02 out. 2020.

PEREIRA, J. L. G.; LIMA, A. L.; SOUZA, E. M. Educação Ambiental nos Institutos Federais: os desafios da Educação Ambiental Crítica e Participativa. Revista AmbientalMENTE sustentable, v. 2, n. 20, 2015. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=6138294. Acesso em: 01 out. 2020.

SAUVÉ, L. Educação ambiental: possibilidades e limitações. Educação e Pesquisa. São Paulo, v.31, n. 2, 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ep/v31n2/a12v31n2. Acesso em: 02 out. 2020.

SILVA, T. T. da. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

SUDAN, D. C.; ZUIN, V. G. A (semi)formação na Educação Ambiental Universitária: tensionamentos a partir de um estudo empírico sob a ótica da Teoria Crítica. Pesquisa em Educação Ambiental, v. 14, n. 2, 2019. Disponível em: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/pesquisa/article/view/13930. Acesso em: 04 set. 2020

UHMANN, R. I. M; FOLLMANN, L. A perspectiva do professor na Educação Ambiental. Revista Contexto & Educação, v. 34, n. 109, 2019. Disponível em: https://200.17.87.11/index.php/contextoeducacao/article/view/7762. Acesso em: 22 out. 2020.
Publicado
2021-06-15
Como Citar
da Silva Lopes, E., & do Espirito Santo Hermel, E. (2021). Propostas curriculares de Educação Ambiental: panorama dos cursos de licenciatura em Ciências Biológicas dos Institutos Federais do sul do país. Revista Sergipana De Educação Ambiental, 8(1), 1-20. https://doi.org/10.47401/revisea.v8i1.15121