EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA FORMAÇÃO DO ENGENHEIRO AGRÔNOMO: REFLEXÕES À LUZ DO MATERIALISMO HISTÓRICO DIALÉTICO E DO PENSAMENTO FREIREANO

  • Cirdes Nunes Moreira
  • Monica Lopes Folena Araújo

Resumo

Este trabalho consiste numa pesquisa bibliográfica,
onde são trazidas algumas reflexões em torno
do materialismo histórico dialético, como fundamentação
filosófica e epistemológica que servirá
de base teórico-metodológica para nossa pesquisa
doutoral que tem como tema a educação ambiental
(EA) na formação agronômica, no contexto
de uma universidade pública no Brasil. Nele
são analisadas algumas contribuições presentes
no pensamento de Karl Marx e que serviram de
inspiração para Paulo Freire na perspectiva da
EA transformadora, emancipatória, voltada à
formação de profissionais comprometidos com a
sustentabilidade. Todavia, diversos autores apontam
a fragilidade com que a EA é abordada na
formação dos engenheiros agrônomos, devido à
ênfase tecnicista que prevalece na maioria dos
cursos ofertados no país, aspecto motivador à realização
deste estudo.

Biografia do Autor

Cirdes Nunes Moreira

Engenheiro Agrônomo
do Departamento de Educação – DED e doutorando
no Programa de Pós-Graduação em Ensino
das Ciências – PPGEC da Universidade Federal
Rural de Pernambuco – UFRPE, membro do
Grupo de Pesquisa em Formação e Prática Pedagógica
de Professores de Ciências e Biologia –
FORBIO/UFRPE.

Monica Lopes Folena Araújo

Professora do Departamento
de Educação – DED e do Programa
de Pós-Graduação em Ensino das Ciências –
PPGEC da Universidade Federal Rural de Pernambuco
– UFRPE, doutora em Educação, líder
do Grupo de Pesquisa em Formação e Prática
Pedagógica de Professores de Ciências e Biologia
– FORBIO/UFRPE.

Publicado
2018-09-10
Como Citar
Moreira, C. N., & Araújo, M. L. F. (2018). EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA FORMAÇÃO DO ENGENHEIRO AGRÔNOMO: REFLEXÕES À LUZ DO MATERIALISMO HISTÓRICO DIALÉTICO E DO PENSAMENTO FREIREANO. Revista Sergipana De Educação Ambiental, 5(1), 45 - 54. https://doi.org/10.47401/revisea.v5i1.9799