Revista Sergipana de Educação Ambiental https://seer.ufs.br/index.php/revisea <p><strong>Escopo</strong>: A Revista Sergipana de Educação Ambiental (ReviSea) é uma publicação exclusivamente eletrônica do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Ambiental – GEPEASE/UFS&nbsp; e do Projeto Sala Verde na Universidade Federal de Sergipe/UFS. Fundada em 2014, com o objetivo de disseminar a produção, resultados e reflexões advindos de investigações científicas e metodológicas, bem como contribuir para consolidar abordagens formais e não formais e formar professores em Educação Ambiental (EA) no país.&nbsp;<br><strong>E-ISSN</strong>: 2359-4993</p> Universidade Federal de Sergipe pt-BR Revista Sergipana de Educação Ambiental 2359-4993 <p>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</p> <p>a. Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a&nbsp;<a href="http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/" target="_new">Licença Creative Commons Attribution</a>&nbsp;que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</p> <p>b. Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</p> <p>c. Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja&nbsp;<a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html" target="_new">O Efeito do Acesso Livre</a>).</p> <p><a title="CC BY" href="https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/"><img src="/public/site/images/anepomuceno/Unknown2.png"></a></p> Expediente https://seer.ufs.br/index.php/revisea/article/view/16158 Aline Lima de Oliveira Nepomuceno Andessa da Silva Copyright (c) 2021 Revista Sergipana de Educação Ambiental https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-07-30 2021-07-30 8 1 1 6 Editorial https://seer.ufs.br/index.php/revisea/article/view/16160 Aline Lima de Oliveira Nepomuceno Mônica Andrade Modesto Copyright (c) 2021 Revista Sergipana de Educação Ambiental https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-07-30 2021-07-30 8 1 1 5 10.47401/revisea.v8i1.16160 Sumário https://seer.ufs.br/index.php/revisea/article/view/16161 Aline Lima de Oliveira Nepomuceno Andressa da Silva Copyright (c) 2021 Revista Sergipana de Educação Ambiental https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-07-30 2021-07-30 8 1 1 2 Propostas curriculares de Educação Ambiental https://seer.ufs.br/index.php/revisea/article/view/15121 <p>A Educação Ambiental (EA) enquanto um processo que promulga a construção de valores sociais direcionados à sensibilização, deve estar presente nos vários níveis de Ensino, perpetuando o reconhecimento das problemáticas ambientais e preparando os estudantes para o exercício de cidadão crítico e autorreflexivo. Nesse sentido, surge a investigação acerca das propostas curriculares presentes nos Projetos Pedagógicos dos Cursos de Licenciatura em Ciências Biológicas dos Institutos Federais da região Sul do país, a partir de duas categorias: Componentes curriculares relacionados à EA, de modo a compreender a forma como a EA tem sido abordada (transversal ou não) e Objetivos dos cursos (incluindo visão e valores) com base nas concepções de EA: Conservadora, Ecologia Política que mostraram-se relevantes perante as análises, e a Ecologia Social também levantada. Com isso, esperamos contribuir para reflexões que dão ênfase para a formação inicial, uma vez que discuti-la é preciso para reformular a própria prática.</p> Eduarda da Silva Lopes Erica do Espirito Santo Hermel Copyright (c) 2021 Revista Sergipana de Educação Ambiental https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-06-15 2021-06-15 8 1 1 20 10.47401/revisea.v8i1.15121 Educação ambiental no município de Itabaiana/SE: https://seer.ufs.br/index.php/revisea/article/view/14073 <p>O meio ambiente é um assunto interdisciplinar no contexto educacional. A respectiva temática é abrangente e agrega uma série de reflexões no que tange aos impactos socioespaciais e econômicos. Sendo assim, o meio ambiente não pode ser visto apenas como uma pauta socioeducacional, mas como uma meta-reflexo da educação para a promoção de mudanças no espaço-mundo vivido pela sociedade atual. Diante disso, o presente trabalho analisou a questão ambiental no município de Itabaiana sob a ótica da educação, com foco na coleta seletiva. Esse foi desenvolvido numa perspectiva empírica analítica, com base qualitativa, quantitativa e aplicativa, através de questionários aplicados junto a 340 pais de alunos da rede municipal de ensino. As atividades desenvolvidas sedimentaram um alicerce para a construção de novos valores socioambientais e éticos, assim como, contribuiu para um movimento em prol do bem comum de gerações do presente e do futuro.</p> Diana Mendonça de Carvalho Josivalda da Silva Santos Professor Mércia Maria Santos Félix Copyright (c) 2021 Revista Sergipana de Educação Ambiental https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-06-15 2021-06-15 8 1 1 20 10.47401/revisea.v8i1.14073 Un modelo de educación ambiental basado en educación de los niños, participación y control social e alineamiento con la comunidad internaciona https://seer.ufs.br/index.php/revisea/article/view/13577 <p class="western" style="margin-bottom: 0cm; line-height: 150%;" align="justify"><span lang="es-PE">Brasil y Perú tienen en su territorio las dos mayores extensiones da Floresta Amazónica, una de las ecoregiones</span> <span lang="es-PE">con mayor </span><span style="color: #0000ff;"><a href="https://es.wikipedia.org/wiki/Biodiversidad"><span style="color: #00000a;"><span lang="es-PE"><span style="text-decoration: none;">biodiversidad</span></span></span></a></span><span lang="es-PE"> en el planeta. </span></p> <p class="western" style="margin-bottom: 0cm; line-height: 150%;" align="justify"><span lang="es-PE">Así que tenemos que entender la importancia de la educación ambiental para la sostenibilidad. La participación y control social de calidad para mejorar la efectividad de las políticas públicas ambientales depende de la formación de un ciudadano ecológico, a través del cambio cultural, derivado de la conciencia ecológica de los niños. </span></p> <p class="western" style="margin-bottom: 0cm; line-height: 150%;" align="justify"><span lang="es-PE">El programa de la Sociedad Zoológica de Frankfurt en Perú, financiado por Alemania, ofrece talleres mensuales de educación ambiental para formar esta conciencia ambiental.</span></p> <p class="western" style="margin-bottom: 0cm; line-height: 150%;" align="justify"><span lang="es-PE">En vista de este contexto de cambio de actitudes, la presente obra propone un modelo, a través de Comunidades de Práctica, de participación y control social y alineamiento con la comunidad internacional en busca de construir un nuevo paradigma para la Educación Ambiental en Brasil y Perú. </span></p> <p class="western" lang="es-PE" style="margin-bottom: 0cm; line-height: 150%;" align="justify">&nbsp;</p> <p class="western" style="margin-bottom: 0cm; line-height: 150%;" align="justify"><span lang="es-PE">&nbsp;</span></p> <p class="western" lang="es-PE" style="margin-bottom: 0cm; line-height: 150%;" align="justify">&nbsp;</p> Cristiano Trindade de Angelis Vinicius Ferreira Baptsita Copyright (c) 2021 Revista Sergipana de Educação Ambiental https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-06-15 2021-06-15 8 1 1 20 10.47401/revisea.v8i1.13577 As correntes da Geografia e da Educação Ambiental presentes na BNCC e nas DCNEA https://seer.ufs.br/index.php/revisea/article/view/15871 <p>A Geografia e a Educação Ambiental-EA são campos do conhecimento que, através de seus referenciais, possibilitam aos seres humanos diversas formas de interpretação e de interação com o espaço. Assim,&nbsp; esta pesquisa tem o objetivo de investigar quais correntes do pensamento geográfico e da EA estão presentes na Base Nacional Comum Curricular-BNCC e nas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental-DCNEA. Para isso, foi realizado um estudo qualitativo do tipo crítico analítico nos referidos documentos, com auxílio do software de análise de dados qualitativos ATLAS.ti, a partir dos ciclos de codificação do Saldaña (2013). Os principais resultados apontam que, na BNCC, se apresentam enfaticamente as correntes crítica, humanista e socioambiental da Geografia e as correntes denominadas de moral/ética, naturalista, crítica, conservacionista e de sustentabilidade da EA. Nas DCNEA aparecem as correntes regional, humanista, socioambiental e a crítica da Geografia e as correntes moral/ética, crítica, sistêmica, humanista, científica, de ecoeducação, sustentabilidade e práxica.</p> Diego Andrade de Jesus Lelis Daniele Saheb Pedroso Copyright (c) 2021 Revista Sergipana de Educação Ambiental https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-06-18 2021-06-18 8 1 1 20 10.47401/revisea.v8i1.15871 Contribuições da formação inicial de professores no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) para a educação ambiental https://seer.ufs.br/index.php/revisea/article/view/16002 <p>A inserção da Educação Ambiental (EA) na formação de professores se revela como um exitoso caminho na busca pela implementação da mesma em todos os níveis, modalidades e instituições de ensino. E, neste sentido, o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) se configura campo propício a estudos sobre formação de professores. No presente estudo, realizado no âmbito da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), objetivamos, de modo geral, compreender as contribuições da formação inicial de professores de Ciências e Biologia no Pibid para a prática docente da EA na educação básica. Recorremos à análise documental do subprojeto e relatórios de atividades de 2013, 2014 e 2015. A partir da aplicação da técnica de análise de conteúdo identificamos que a EA contribuiu para criticidade e reflexão a respeito de questões socioambientais.</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> Educação Ambiental. Formação Inicial de Professores de Ciências e Biologia. Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência.</p> Izabelle Maria Nascimento de Rezende Cirdes Nunes Moreira Monica Lopes Folena Araujo Copyright (c) 2021 Revista Sergipana de Educação Ambiental https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-07-22 2021-07-22 8 1 1 18 10.47401/revisea.v8i1.16002 A dimensão ambiental na proposta pedagógico-curricular para a formação de pedagogos e pedagogas https://seer.ufs.br/index.php/revisea/article/view/16065 <p>A pedagogia como campo de conhecimento e investigação ou ciência prática da educação que estuda o fenômeno educativo em sua globalidade/complexidade perpassa a implementação da Educação Ambiental. Este texto objetiva explicitar como a proposta pedagógico-curricular do curso de Pedagogia da Universidade Federal de Sergipe (UFS)/São Cristóvão contribui para a formação de professores(as) na perspectiva ambiental. Para tanto, foi analisado o Projeto Pedagógico (PPC), bem como o currículo do curso supracitado. Verificou-se que as contribuições do conhecimento ambiental-ecológico para o campo da Educação Ambiental são incipientes e se conjectura sua possibilidade a partir da disciplina Educação e Ética Ambiental, a qual compõe o núcleo de estudos básicos e, mais especificamente, o eixo campos do conhecimento educacional, uma vez que esse núcleo articulará princípios e concepções de diferentes áreas do conhecimento com pertinência ao campo da pedagogia e dos estudos das relações entre a educação e as problemáticas centrais da sociedade contemporânea, dentre elas a sustentabilidade.</p> Cássia Machado Ribeiro Dantas Maria Inêz Oliveira Araújo Copyright (c) 2021 Revista Sergipana de Educação Ambiental https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-07-22 2021-07-22 8 1 1 18 10.47401/revisea.v8i1.16065 A importância das matas ciliares para a proteção das nascentes de água https://seer.ufs.br/index.php/revisea/article/view/15624 <p>Pensando na importância das nascentes de água, elaboramos e aplicamos uma sequência didática voltada para a Educação Básico-primária, que conseguisse abordar e discutir a importância das matas ciliares para a proteção das nascentes de água, mais precisamente naquelas existentes no município de Quarto Centenário, Paraná. O desígnio deste artigo é relatar, descritivamente, tal experiência de modo a apontar seus desafios e resultados mais proeminentes. Metodologicamente, aplicou-se a sequência com três momentos pedagógicos: (i) o diagnóstico da realidade observada; (ii) problematização das nascentes, pensando nos processos que causam sua degradação; (iii) o levantamento de mecanismos de superação da realidade, para forjar mudanças atitudinais aos educandos. Observamos que a sequência didática aplicada, mesmo inflexionada pela dinâmica escolar imposta pela pandemia dada pelo coronavírus, promoveu ludicidade, empregou uma linguagem adequada à faixa etária dos alunos/participantes e, de modo intrínseco à efetivação de uma Educação Ambiental, agenciou aspectos interdisciplinares.</p> Marilice Luzia Rodrigues Cristhiane Michiko Passos Okawa Felipe Fontana Copyright (c) 2021 Revista Sergipana de Educação Ambiental https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-07-22 2021-07-22 8 1 1 21 10.47401/revisea.v8i1.15624 Educação Ambiental na prática docente na educação básica https://seer.ufs.br/index.php/revisea/article/view/16051 <p>O texto apresenta compreensões sobre a Educação Ambiental e sobre sua importância na prática docente na Educação Básica. O estudo teve como objetivo analisar a&nbsp; presença e/ou ausência da Educação Ambiental na Educação Básica e identificar os motivos para essa realidade. A pesquisa de abordagem qualitativa,&nbsp; reúne dados provenientes de pontos de vista de docentes, coletados através de questionários. &nbsp;O estudo demonstrou que a Educação Ambiental é considerada como fator importante na Educação Básica, contudo a formação inicial e continuada de professores/as é deficitária, não fazendo parte da formação da maioria dos/das docentes.&nbsp;</p> Antônio Marcos Diniz Alvori Ahlert Copyright (c) 2021 Revista Sergipana de Educação Ambiental https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-07-30 2021-07-30 8 1 1 21 10.47401/revisea.v8i1.16051