Socio-emotional education: paths to inspire studies, research and practices

  • Eugenia de Paula Benício Cordeiro Federal Institute of Education, Science and Technology of Pernambuco, Recife, PE, Brazil.
  • Morgana Marcelly Costa Marques Universidade Federal de Pernambuco,Recife, PE,Brasil
  • Mayara Thayana Neves Costa Universidade Federal de Pernambuco
Palavras-chave: Habilidades socioemocionais. Educação emocional. Autoconhecimento.

Resumo

This article presents findings of a bibliographic research which had as its scope identifying social and emotional skills proposed by different authors from this field. More specifically, it aimed to: classifying social and emotional skills by domains of competencies; detailing the skills related to self-awareness, focusing on the emotional dimension; proposing a lesson plan for promoting self-awareness in the classroom. The findings have shown that: by detailing social and emotional skills per competence, it may contribute to guide pedagogical activities based on theoretical pinpoints; deepening the theoretical foundations of emotions is essential for understanding the process of self-awareness; creating pedagogical sequences coherent and consistent with social and emotional development, requires the exercise of transposing theory into practice, respecting each educator’s singularities according to his/her reality in class.  

Biografia do Autor

Eugenia de Paula Benício Cordeiro, Federal Institute of Education, Science and Technology of Pernambuco, Recife, PE, Brazil.

Eugênia de Paula Benício Cordeiro

Professora Titular do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco-Campus Recife,  PE, Brasil, com mestrado (2004) e doutorado (2012) em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco. Professora permanente do Programa de Pós-graduação em Educação da UFPE. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Habilidades Socioemocionais e de Valores na Educação (CNPq/IFPE). ORCID < https://orcid.org/0000-0002-8407-5418> E-mail: epaulabenicio@gmail.com.

Morgana Marcelly Costa Marques, Universidade Federal de Pernambuco,Recife, PE,Brasil

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), integrando o Grupo de Estudos e Pesquisas em Habilidades Socio-emocionais e de Valores na Educação (CNPQ/IFPE). Especialista em Gestão Pública para o Desenvolvimento Universitário (UFPE, 2010). Graduada em Turismo (UFPE, 2004). Servidora da Universidade Federal de Pernambuco desde 2004. ORCID < https://orcid.org/0000-0003-1224-4427>. Email: morganamarquesufpe@yahoo.com.br

Mayara Thayana Neves Costa, Universidade Federal de Pernambuco

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), integrando o Grupo de Estudos e Pesquisas em Habilidades Socioemocionais e de Valores na Educação (CNPQ/IFPE). Especialista em Psicomotricidade Relacional (ICONE Desenvolvimento Humano, 2018). Formada em Pedagogia pela Faculdade Frassinette do Recife (2010). - Psicomotricista relacional no Centro Educacional MHM e na Escola Despertar de Educação Infantil e na Clínica Multidisciplinar Integradora. ORCID <https://orcid.org/0000-0001-6121-3980>. E-mail: mayaralubi1@gmail.com.

Referências

Alzina, R. B.; González, J. C. P. & Navarro, E. G. (2015). Inteligencia emocional en educación. Madri: Editorial Sintesis.

Arantes, M. M. (2019). Educação Emocional Integral: análise de uma proosta formativa continuada de estudantes e professores em uma escola pública de Pernambuco. 274f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de Pernambuco. Recife-PE.

Araújo, T. M.; Pinho, P. S. & Masson, M. L. V. (2018). Trabalho e saúde de professoras e professores no Brasil: reflexões sobre trajetórias das investigações, avanços e desafios. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 35, n. 13, e00087318.

Casassus, J. (2019). Fundamentos da Educação Emocional. Tradução: Liz Zatz. Brasília: UNESCO, Liber Livro Editora.

Cassasus, J. (2017). Una introducción a la Educación Emocional. Revista Latinoamericana de Políticas y Administración de la Educación, n. 7 (4), p. 121-130.

Delors et al., J. (1997). Educação: um tesouro a descobrir. (Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre educação para o século XXI). Tradução: Guilherme João de Freitas Teixeira. São Paulo: Cortez.

Ekman, P. (2011). A Linguagem das Emoções: Revolucione sua comunicação e seus relacionamentos reconhecendo todas as expressões das pessoas ao redor. Tradução: Carlos Szlak. São Paulo: Editora Lua de Papel.

Faure, E. et al. (1972). Learning to be: the world of education today and tomorrow. Paris: UNESCO, 1972.

Gardner, H. (1994). Estruturas da mente: a teoria das inteligências múltiplas. Tradução: Sandra Costa. Porto Alegre: Artmed.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª ed. 6ª reimpressão. São Paulo: Atlas.

Goleman, D. (2007). Inteligência Emocional: a teoria revolucionária que define o que é ser inteligente. Tradução: Marcos Santarrita. Rio de Janeiro: Objetiva.

Graczyk. P. et al. (2000). Criteria for Evaluating the Quality of School-Based Social and Emotional Learning Programs. In: Bar-on, R. & Parker, J. The Handbook of Emotional Intelligence: Theory, Development, Assessment and Application at Home School, and in the Workplace. Califórnia: Jossey-Bass.

McCown et al. (1998). Self Science: the emotional intelligence curriculum. Califórnia: Six Seconds.

Minayo, M. C. S. (1992). O Desafio do conhecimento, pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo/ Rio de Janeiro: Hucitec/ABRASCO.

Röhr, F. (2013). Educação e espiritualidade: contribuições para uma compreensão muiltidimensional da realidade, do homem e da educação. Campinas, SP: Mercado das Letras.

Salovey, P. & Mayer, J. D. (2004). Emotional Intelligence. In: SALOVEY, Peter.; BRACKETT, M. & MAYER, John. Emotional Intelligence: key readings on the Mayer and Salovey Model. Nova Iorque: Dude Publishing.

Severino, A. J. (2007). Metodologia do Trabalho Científico. 23. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez.

UNESCO. (2015). Education 2030: Incheon Declaration and Framework for Action towards inclusive and equitable quality education and lifelong learning for all. Paris: UNESCO.

UNESCO. (2013). Global Citizenship Education: An Emerging Perspective. Paris: UNESCO, 2013.

UNESCO-Santiago. (2001). Primer Estudio Internacional Comparativo sobre Lenguaje, Matematica y factores asociados, para alumnos del tercer y cuarto grado de la educación básica (PEIC).

Weissberg, R. et al. (2015). Social and emotional learning: Past, present, and future. In DURLAK, Joseph et al. Handbook of social and emotional learning: Research and practice. p. 3-19. New York: Guilford Press.

Publicado
2021-05-01
Como Citar
Cordeiro, E. de P. B., Marques, M. M. C., & Costa, M. T. N. (2021). Socio-emotional education: paths to inspire studies, research and practices. Revista Tempos E Espaços Em Educação, 14(33), e13729. https://doi.org/10.20952/revtee.v14i33.13729
Seção
Publicação Contínua