Talk between Dussel and Forner-Betancourt: dialogue between philosophical knowledge, interculturality and indigenous school education

  • Henrique Moraes Júnior Universidade do Estado do Pará, Belém, Pará, Brasil.
  • Ivanilde Apoluceno de Oliveira Universidade do Estado do Pará, Belém, Pará, Brasil.
Palavras-chave: Dialogue. Dussel. Fornet-Betancourt. Indigenous education.

Resumo

Summary The article focuses on Enrique Dussel's Philosophy of Liberation, with the aim of reflecting on the articulation between modernity, the Eurocentric paradigm and the world paradigm. In this sense, the article develops the discussion on rationality and irrationality of modernity (myth of modernity) and its transmodernity (overcoming), as it is directly related to the question of the negative dialectical method with the negation of otherness - of indigenous populations - in philosophical systems. Eurocentric totality and points out the analytical movement as overcoming, expanding and liberating the negative dialectical method. It also outlines the intercultural philosophy of Rául Fornet-Betancourt, which aims at a symmetrical dialogue between philosophical knowledge. It is inferred, from the Liberation of the Other as Alterity and Interculturality, the concrete existence of a dialogical relationship between philosophical knowledge, enabling greater cosmological, philosophical and educational enrichment, as well as the teaching of intercultural philosophy in indigenous schools. In this study, the bibliographic review is the methodological strategy used.

Biografia do Autor

Henrique Moraes Júnior, Universidade do Estado do Pará, Belém, Pará, Brasil.

Graduado em Licenciatura Plena em Filosofia pela Universidade do Estado do Pará (UEPA). Mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Estado do Pará (PPGED/UEPA). Bolsista da Fundação Amazônica de Amparo à Estudos e Pesquisas do Estado do Pará (FAPESPA). Atua como Membro do Núcleo de Educação Popular Paulo Freire da Universidade do Estado do Pará (NEP/UEPA); da Rede Mover de Pesquisa da Universidade Federal de Santa Catarina (RM/UFSC) e da Rede de Pesquisa sobre Pedagogias Decoloniais na Amazônia da Universidade do Estado do Pará (RPPDA/UEPA).

ORCID: https://orcid.org/0000-0003-0092-9808

Ivanilde Apoluceno de Oliveira, Universidade do Estado do Pará, Belém, Pará, Brasil.

Realizou pós-doutoramento em educação na Pontificia Universidade Católica do Rio de Janeiro em junho de 2010. Concluiu o doutorado em Educação (Currículo) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo em 2002. Realizou, em 2001, doutorado sanduiche na UNAM e UAM-Iztapalapa no México, com estudos sobre ética com o filósofo Enrique Dussel. Realizou mestrado em Educação Popular na UFPB. Atualmente é Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação e professora titular da Universidade do Estado do Pará. É vice-presidente Norte da Associação Nacional de Pós Graduação e Pesquisa em Educação - ANPED desde dezembro de 2019. Coordena o Núcleo de Educação Popular Paulo Freire da UEPA. Bolsista produtividade do CNPq - PQ2 (2017-2020). 

ORCID: https://orcid.org/0000-0002-3458-584X

Referências

BETANCOURT, R. F. (2006). La interculturalidad a prueba. Aachen: Revista Condórdia. Band 43. https://studylib.es/doc/8107550/ra%C3%BAl-fornet-betancourt-la-interculturalidad-a-prueba.
CASTRO, E. V. de. (2002). A inconsciência da alma selvagem e outros ensaios de antropologia. São Paulo: Cosac Naify.
DUSSEL, E. (2007). Ética da Libertação na idade da globalização e da exclusão. 3. Ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes.
DUSSEL, E. (2005) Europa, modernidade e eurocentrismo. In: LANDER, Edgardo (Org.). A Colonialidade do Saber: Eurocentrismo e Ciências Sociais perspectivas latino americanas. Colección Sur-Sur. Ciudad Autonoma de Buenos Aires, Argentina: CLACSO.
DUSSEL, E. (1995) Filosofia da Libertação: critica a ideologia da exclusão. São Paulo: Paulos.
DUSSEL, E. (1993). 1492, O encobrimento do outro: a origem do mito da modernidade. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes.
DUSSEL, E. (1974a). Método para uma Filosofia da Libertação. Editores Loyola: São Paulo.
DUSSEL, E. (1974b). Método para uma filosofia de la liberación: superación analéctica de la dialética hegeliana. Salamanca: Sígueme.
HEGEL, G.W.F (1992). Fenomenologia do Espírito (parte I). 2. Ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes.
HEIDEGGER, M. (2005). Ser e Tempo (parte I). 15. Ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes.
JECUPÉ, K. (1998). A terra dos mil povos: historia indígena brasileira contado por um índio. São Paulo: Peirópolis.
FREIRE, P. (2004). Pedagogia da tolerância. São Paulo: UNESP.
ZIMMERMANN, R. (1986) América Latina – O não ser; uma abordagem filosófica
a partir de Enrique Dussel (1962-1976). Petrópolis: São Paulo.
Publicado
2021-05-23
Como Citar
Moraes Júnior, H., & Oliveira, I. A. de. (2021). Talk between Dussel and Forner-Betancourt: dialogue between philosophical knowledge, interculturality and indigenous school education. Revista Tempos E Espaços Em Educação, 14(33), e15642. https://doi.org/10.20952/revtee.v14i33.15642
Seção
Publicação Contínua