Challenges for teacher training: with the word teachers

  • Júlia Cecília de Oliveira Alves Ribeiro Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Claudio Pinto Nunes Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) http://orcid.org/0000-0003-1514-6961
Palavras-chave: Challenges. Public policy. Teacher appreciation. Teacher training.

Resumo

This article aims to present some of the challenges faced by teachers to achieve higher education. The study showed an advance in public policies for teacher training from the 2000s and an increase in the number of teachers trained at a higher level in this period. Based on the assumptions of historical dialectical materialism and using a quantitative and qualitative methodology, a survey was conducted with teachers from a small municipality in the south-central Bahia and, it was evident that, in municipalities with this configuration, teachers are the main ones. responsible for their own training, in addition to facing challenges ranging from displacement to other cities, such as more serious issues such as granting or not aid according to political preferences, among others. Such a situation contradicts what is determined in the legal mechanisms and suggests the need for greater reach of public policies for this purpose.

Biografia do Autor

Júlia Cecília de Oliveira Alves Ribeiro, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Doutoranda em Educação Científica e Formação Científica e Mestra em Educação pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Especialista em Psicopedagogia Institucional pela Faculdade de Tecnologia e Ciências, Graduada em Pedagogia pela UESB. Professora da rede pública municipal de Dário Meira-BA.

Claudio Pinto Nunes, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN); Mestre em Educação e Pesquisa pela Université Du Québec À Chicoutimi; Professor Titular da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB); Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação da UESB; Líder do Grupo de Estudos sobre Didática, Formação e Trabalho Docente (DIFORT/CNPq); Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq.

Referências

Akkari, A. & Nogueira, N. A. S. (2008). O ensino público e a formação dos professores no Brasil: na direção de novas reformas curriculares. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, 4(4), p. 11-48, jan./jun. http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/559

Amorim, A. & Fernandes, M. J. S. (2018). A formação inicial, a prática pedagógica e o processo de tornar-se professor. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, 4(30), p. 85-110, out./dez. https://doi.org/10.22481/praxis.v14i30.4362

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Brasil. (2009). Decreto nº 6.755, de 29 de janeiro de 2009. Institui a Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica, disciplina a atuação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES no fomento a programas de formação inicial e continuada, e dá outras providências. Brasília, DF, Diário Oficial da União, de 29 de janeiro de 2009. https://www.capes.gov.br/images/stories/download/legislacao/Decreto-6755-2009.pdf

Brasil. (2014). Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Brasília, DF, Diário Oficial da União, de 26 de jun. de 2014, Edição extra.

Brasil. (2096). Lei nº 9.394, 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, Diário Oficial da União, de 20 de dezembro de 1996. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm

Brasil. (2007). Portaria Normativa Nº 38, de 13 de dezembro de 2007. Dispõe sobre o Programa de Bolsa Institucional de Iniciação à Docência - PIBID. Brasília, DF, Diário Oficial da União, de 13 de dezembro de 2007. https://www.capes.gov.br/images/stories/download/legislacao/Portaria_Normativa_38_PIBID.pdf

Brasil. (2015). Resolução nº 2, de 1º de julho de 2015 - Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília, DF, Diário Oficial da União de 1º de julho de 2015. http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf&category_slug=agosto-2017-pdf&Itemid=30192

Brito, R. S.; Prado, J. R.; & Nunes, C. P. (2019). Políticas de formação docente no Brasil a partir dos anos 1990. Temas em Educação, João Pessoa, 28(1), p. 02-19, jan./abr. https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003.2019v28n1.43571

Brito, R. S.; Prado, J. R.; & Nunes, C. P. (2017). As condições de trabalho docente e o pós-estado de bem-estar social. Tempos e Espaços em Educação, Aracaju, 10(23), p. 165-174, set./dez. https://doi.org/10.20952/revtee.v10i23.6676

Brito, V. L. F.; Silva, D. O. V. & Nunes, C. P. (2018). Formação docente e currículo: desafios contemporâneos. Linguagens, Educação e Sociedade, Teresina, 23(Edição Especial), p. 118-139, dez. https://doi.org/10.26694/les.v1i1.8397

Calazans, D. P. P. & Nunes, C. P. (2018). Reflexos sobre a formação docente no contexto atual: entre a subserviência e a crítica. Teoria e Prática da Educação, Mringá, 21(3), p. 41-52. https://doi.org/10.4025/tpe.v21i3.45421

Cardoso, E. A. M. & Nunes, C. P. (2017). O plano nacional de formação de professores da educação básica (PARFOR): o ideal e a realidade vigente. Educação & Formação. Fortaleza, 2(3), p. 54-69, set./dez.. https://doi.org/10.25053/edufor.v2i6.2011

Carvalho, A. B. & Pimenta, S. A. (2010). Políticas públicas de formação de professores da educação básica a distância: o contexto do pró-licenciatura. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, 6(9), p. 101-123, jul./dez. http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/636

Castro Neta, A. A.; Cardoso, B. L. C. & Nunes, C. P. (2021). Desenvolvimento profissional e precarização do trabalho docente: perspectivas e (des)continuidades. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, 16(3), p. 2067–2082. 10.21723/riaee.v16i3.14842

Castro Neta, A. A.; Cardoso, B. L. C. & Nunes, C. P. (2018). Reformas educacionais no contexto pós-golpe de 2016. Educação em Debate, Fortaleza, 40(77), p. 162-174, set./dez. http://www.periodicosfaced.ufc.br/index.php/educacaoemdebate/article/view/703/0

Favato, M. N. & Ruiz, M. J. F. (2018). REUNI: política para a democratização da educação superior? Revista Eletrônica de Educação, 12(2), p. 448-463, maio/ago. http://dx.doi.org/10.14244/198271992365

Ferreira, L. G. (2019). Mandalas pedagógicas no processo ensino-aprendizagem: saberes e sabores na formação docente. Práxis Educacional, 15(35), 61-76. https://doi.org/10.22481/praxisedu.v15i35.5660

Gentili, P. & Oliveira, D. A. (2013). A procura da igualdade: dez anos de política educacional no Brasil. In: SADER, E. (Org). 10 anos de governos pós-neoliberais no Brasil: Lula e Dilma. São Paulo, SP: Boitempo; Rio de Janeiro: FLACSO Brasil.

Gil, A. C. (2001). Como elaborar projetos de pesquisa. 4.ed. São Paulo: Atlas.

Gil, A. C. (1999). Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas.

Lavoura, T. N.; Alves, M. S.& Santos Júnior, C. (2020). Política de formação de professores e a destruição das forças produtivas: BNC-formação em debate. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, 16(37), p. 553-577, Edição Especial. https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i37.6405

Lombardi, J. C. (2010). Reflexões sobre educação e ensino na obra de Marx e Engels. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Londrina, 2(2), p. 20-42; ago. https://doi.org/10.9771/gmed.v2i2.9581

Martins, L. M. (2018). O legado do século XX para a formação de professores. IN: Martins, L. M., Duarte, N. (Org.). Formação de professores: limites contemporâneos e alternativas necessárias [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. 191 p. http://books.scielo.org

Marx, K. (2002). O capital: crítica da economia política. 20 ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Mészáros, I. (2011). Para além do capital: rumo a uma teoria da transição. Tradução Paulo Cezar Castanheira, Sérgio Lessa. 1. ed. revista. - São Paulo: Boitempo.

Minayo, M. C. S & Sanches, O. (1993). Quantitativo-qualitativo: oposição ou complementaridade? Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, 9(3), p. 239-262, jul./sep.

Mororó, L. P. & Couto, M. E. S. (2015). As condições de formação do professor-discente do PARFOR na Bahia. Horizontes, Itatiba, 33(1), p. 29-38, jan./jun. https://doi.org/10.24933/horizontes.v33i1.121

Mororó, L. P. & Silva, R. (2015). A expansão da formação de professores na Bahia: a avaliação do Parfor por universidades e municípios. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, 11(20), p. 189-208, set./dez. http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/846

Morra, G. O.; Brandão, I. C. & Souza, J. A. (2018). Políticas públicas para formação inicial e continuada de professores da educação infantil. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, 14(30), p. 45-61, out./dez. https://doi.org/10.22481/praxis.v14i30.4360

Moura, J. S.; Ribeiro, J. C. O. A.; Castro Neta, A. A. & Nunes, C. P. (2019). A precarização do trabalho docente e o adoecimento mental no contexto neoliberal. Revista Profissão Docente, 19(40), 01–17. https://doi.org/10.31496/rpd.v19i40.1242

Município Estudado. (2003). Lei Municipal Nº. 049 de 27 de junho de 2003. Dispõe sobre o Estatuto do Magistério Público e o Plano de Carreira e Vencimentos dos Servidores do Magistério Público do Município Estudado e dá outras providências. Município Estudado: Órgão Oficial de Imprensa.

Nunes, C. P. (2011). Ciências da educação e prática pedagógica: Sentidos atribuídos por estudantes de Pedagogia. Ijuí: Unijuí.

Nunes, C. P. (2019). Formación y trabajo docente: cuestiones contemporáneas. Exitus, Santarém, 9(3), p. 19-32, jul./set. https://doi.org/10.24065/2237-9460.2019v9n3ID917

Nunes, C. P. & Oliveira, D. A. (2017). Trabalho, carreira, desenvolvimento docente e mudança na prática educativa. Educ. Pesqui., São Paulo, 43(1), Jan./Mar.
http://dx.doi.org/10.1590/S1517-9702201604145487

Oliveira, D. A. (2004). A reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização. Educ. Soc., Campinas, 25(89), p. 1127-1144, Set./Dez. http://www.scielo.br/pdf/es/v25n89/22614

Oliveira, D. A. & Santos, K. A. (2018). Políticas de formação docente e a educação em tempo integral. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, 14(28), p. 16-40, abr./jun. https://doi.org/10.22481/praxis.v14i28.3412

Oliveira, E. G.; Brito, V. L. F.; Silva, D. O. V. & Nunes, C. P. (2018). Desenvolvimento Profissional Docente: um olhar para além da formação. EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação, Porto Velho, 5(12), p. 23 a 39, set/dez. https://doi.org/10.26568/2359-2087.2018.3254

Oliveira, J. F. & Maués, O. C. (2012). A formação docente no Brasil: cenários de mudança, políticas e processos em debate. IN: Oliveira, D. A. & Vieira, L.F. Trabalho na educação básica: a condição docente em sete estados brasileiros. Belo Horizonte: Fino Traço.

Oliveira, J. L. C. & Nunes, C. P. (2017). A carreira docente nos Institutos Federais em comparação com outras escolas públicas. Revista Educação e Emancipação, São Luís, 10(2), maio/ago. p. 185-204. http://dx.doi.org/10.18764/2358-4319.v12n3p93-113

Oliveri, A. M. R. (2014). Políticas de formação de professores no brasil: um estudo sobre o PIBID na Região dos Inconfidentes-MG. Mestrado em Educação Instituição de Ensino: Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana Biblioteca Depositária: undefined

Pizetta, A. J. (2018). Um olhar sobre a formação de educadores: o fazer-pensar da utopia. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, 13(26), p. 745-91, set./dez. https://doi.org/10.22481/praxis.v13i26.2821

Ribeiro, J. C. O. A. (2019). Valorização docente: formação, salários e desafios para a profissão. Dissertação. Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB). Orientador: Prof. Dr. Claudio Pinto Nunes.

Ribeiro, J. C. O. A. Nunes, C. P. (2021). Formação inicial e continuada dos docentes: políticas e práticas, Cadernos Cajuína, 6(2). p. 159-178.
http://dx.doi.org/10.52641/cadcaj.v6i2.481

Ribeiro, J. C. O. A. Nunes, C. P. (2019). Formação de Professores no Contexto Neoliberal. Colloquium Humanarum, 15(4), p. 57-71, out./dez. http://journal.unoeste.br/index.php/ch/article/view/2458

Ribeiro, J. C. O. A.; Silva, D. O. V.; Cardoso, E. A. M. & Nunes, C. P. (2018). A educação do campo em tempos de privatização e golpe. Revista Cenas Educacionais, Caetité, 1(1), p. 111-128, https://www.revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/5141

Santos, C. A. (2018). Educação Superior a Distância no Brasil: democratização da oferta ou expansão do mercado. RBPAE, Goiânia, 34(1), p. 167 - 188, jan./abr. https://seer.ufrgs.br/rbpae/article/view/82470/48883

Saviani, D. (2009). Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, 14(40), jan./abr. http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v14n40/v14n40a12.pdf

Saviani, D. (2000). Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 7ª ed. Campinas, SP: Autores Associados.

Sena, P. S. G. S., & Nunes, C. P. (2021). Condições de trabalho: sentidos de ser professor do ensino médio. Ensino Em Perspectivas, 2(2), 1–27. Recuperado de https://revistas.uece.br/index.php/ensinoemperspectivas/article/view/4999

Silva, D. O. V. & Nunes, C. P. (2021). Políticas públicas como instrumento de valorização docente no Brasil. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, 16(esp2), p. 1131–1156. DOI: 10.21723/riaee.v16iesp2.14575

Silva, D. O. V. da, & Nunes, C. P. (2021). Formação docente: o instituído no território de identidade do sudoeste baiano. Revista De Estudos Em Educação E Diversidade - REED, 2(6), 1-25. https://doi.org/10.22481/reed.v2i6.10117

Silva, D. O. V.; Brito, V. L. F., & Nunes, C. P. (2020). Neoconservadorismo e educação brasileira. Educação E Fronteiras, 10(30), 25–41, p. 25-41. https://doi.org/10.30612/eduf.v10i30.11886

Silva, D. O. V.; Brito, V. L. F.& Nunes, C. P. (2019). Valorização docente na conjuntura do pós impeachment de 2016 no Brasil. Cocar, Belém, 13(26), p. 408-427, maio/ago. https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/2518

Souza, A. L. S & Chapani, D. T. (2015). Necessidades formativas dos professores que ensinam ciências nos anos iniciais. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, 11(19), p. 119-136, maio/ago. http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/823

Souza, C. (2006). Políticas públicas: uma revisão da literatura, sociologias, Porto Alegre, ano 8, n. 16, p. 20-45, jul./dez.

Teixeira, E. C. N. S. & Nunes, C. P. (2019). Os sentidos atribuídos ao piso salarial nacional como política pública de valorização docente. Revista Tempos E Espaços Em Educação, 12(29), 195-212. https://seer.ufs.br/index.php/revtee/article/view/10688

Teixeira, E. C. N. S. & Nunes, C. P. (2019). A valorização docente e a lei do piso salarial: Um estado da arte. Educação e Cultura Contemporânea, 16(42). http://periodicos.estacio.br/index.php/reeduc/article/view/1886

Teixeira, E. C. N. S. & Nunes, C. P. (2016). O piso salarial como insumo da valorização docente nos governos de FHC e Lula: da política de fundos à Lei do Piso. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, 12(23), p. 251-270, set./dez. http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/914
Publicado
2022-03-14
Como Citar
Ribeiro, J. C. de O. A., & Nunes, C. P. (2022). Challenges for teacher training: with the word teachers. Revista Tempos E Espaços Em Educação, 15(34), e17250. https://doi.org/10.20952/revtee.v15i34.17250