An intersectional analysis of the revolutionary limits and potentialities of youtube videos from the anti-racist perspective of Rita Von Hunt on the “Tempero Drag” channel Título em inglês

  • Ivanderson Pereira da Silva Universidade Federal de Alagoas, Arapiraca, Alagoas, Brasil.
  • Mayara Teles Viveiros de Lira Universidade Federal de Alagoas, Maceió, Alagoas, Brasil.
  • Lilian Kelly de Almeida Figueiredo Voss Universidade Federal de Alagoas, Delmiro Gouveia, Alagoas, Brasil.
Palavras-chave: Algoritmos, YouTube, Anticapitalismo

Resumo

This study investigated the limits and revolutionary potential of YouTube Channels that, through informal education, constitute anti-capitalist niches. Its general objective was to analyze videos released on the channel “Tempero Drag” that focus on the issue of incarceration and genocide perpetrated by the hands of the Brazilian State against black and poor children, adolescents and young people. From a specific point of view, it aimed to investigate the limits that the YouTube platform presents for access to content that favors a rational analysis of material reality, based on the intersectional methodological approach, with a view to overcoming capitalism; explore the video channel “Tempero Drag” with a focus on contributions to an anti-racist and revolutionary training; and analyze the videos of this channel with a view to their potential for social agitation towards a society whose foundations are not grounded in racism. For this, the 232 videos of the Channel were verified and of these, two were selected: a) Racism, white thing; and b) War on Drugs. The treatment of the videos was based on the intersectionality of the struggles of social movements. As main results, we found that one of the biggest limiting factors of social transformation on the left, through informal education, regimented on YouTube, within the limits of capitalism, even in niches of revolutionary power that have thousands of followers, are the people themselves. platform algorithms. Indeed, it is through the intersectionality of struggles that the revolution will be possible and not through the intersectionality of identities.

Biografia do Autor

Ivanderson Pereira da Silva, Universidade Federal de Alagoas, Arapiraca, Alagoas, Brasil.

É Licenciado em Física, Especialista em Mídias na Educação, Mestre e Doutor em Educação. Atualmente é professor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Campus de Arapiraca, atuando nos Cursos de Licenciatura em Física e Pedagogia. É professor permanente do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática da UFAL. É líder do Grupo de Pesquisa em Educação, Mídias, Tecnologias e Sociedade (GEEMTS) e, dentro dessa perspectiva, desenvolve estudos no campo do Ensino de Ciências e da Formação de Professores.

ORCID: https://orcid.org/0000-0001-9565-8785

Mayara Teles Viveiros de Lira, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, Alagoas, Brasil.

Mestre e Doutoranda em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Pedagoga pela mesma instituição. Docente das Redes Privadas de Ensino Superior e de Educação Básica de Alagoas.

ORCID: https://orcid.org/0000-0002-3009-9166

Lilian Kelly de Almeida Figueiredo Voss, Universidade Federal de Alagoas, Delmiro Gouveia, Alagoas, Brasil.

Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Educação/UFAL. Mestre em Educação (PPGE/UFAL) e Graduada em Ciências Sociais (ICHCA/UFAL). Docente da Universidade Federal de Alagoas - Campus do Sertão.

ORCID: https://orcid.org/0000-0002-1695-3637

Referências

Akotirene, C. (2020). Interseccionalidade. São Paulo: Editora Jandaíra.

Almeida, S. L. (2020). Racismo estrutural. São Paulo: Editora Jandaíra.

Anuário Brasileiro de Segurança Pública. (2021) 15º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Borges, J. (2020). Encarceramento em massa. São Paulo: Sueli Carneiro ; Editora Jandaíra.

Bruno, A. (2014). Educação formal, não formal e informal: da trilogia aos cruzamentos, dos hibridismos a outros contributos. Medi@ções, 2(2), 10-25.

Carta Capital. (2021) Canais de extrema-direita receberam R$ 5,6 milhões do YouTube: os canais incentivaram atos antidemocráticos e publicaram vídeos atacando o STF e o Congresso Nacional. Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/cartaexpressa/canais-de-extrema-direita-receberam-r-56-milhoes-do-youtube/

Cerqueira, D.(2021) Atlas da Violência 2021. São Paulo: Ipea / FBSP / IJSN

Crenshaw, K. (2002) Documento para o encontro de especialistas em aspectos da discriminação racial relativos ao gênero. Revista estudos feministas, 10, 171-188. https://doi.org/10.1590/S0104-026X2002000100011

Davis, A. (2018). A liberdade é uma luta constante. São Paulo: Boitempo.

Davis, A. (2016). Mulheres, Raça e Classe. São Paulo: Boitempo.

Demier, F., & Hoeveler, R. (orgs.) (2016). A onda conservadora: ensaios sobre os atuais tempos sombrios no Brasil. Rio de Janeiro: Mauad.

Ende, L. B., & Oliveira, R. S. (2020). Atuação de algoritmos no direcionamento de conteúdo na internet: oportunidades de violação à democracia e a direitos fundamentais? Revista Ilustração, 1(1), 19-28.

Engels, F. & Marx, K. (2007). A ideologia alemã. São Paulo: Boitempo.

Ferreira, A. C. (2014) Colonialismo, capitalismo e segmentaridade: nacionalismo e internacionalismo na teoria e política anticolonial e pós-colonial. Sociedade e Estado, 29(1), 255-288. https://doi.org/10.1590/S0102-69922014000100013

Fukuyama, F. (1992). O fim da história e o último homem. Rio de Janeiro: Rocco.

Fukuyama, F. (1989). The end of history?. The national interest, 16, 3-18.

G1. (2020). Estudante de medicina é preso com 42 kg de cocaína e 16 kg de crack escondidos em carro na BR-277, diz PRF: segundo a polícia, o suspeito disse que levaria a droga para São Paulo. Droga estava no painel do veículo, em Santa Terezinha de Itaipu. Disponível em: https://g1.globo.com/pr/oeste-sudoeste/noticia/2020/02/21/estudante-de-medicina-e-preso-com-42-kg-de-cocaina-e-16-kg-de-crack-escondidos-em-carro-na-br-277-diz-prf.ghtml

G1. (2021). Jovens de bairros nobres de SP são presos suspeitos de traficar 'geleia de maconha' em festas universitárias e por redes sociais”: dez pessoas foram detidas na terça (28) pela Polícia Civil em operação contra tráfico de drogas na capital e região metropolitana. Alguns dos suspeitos foram presos em Higienópolis, Perdizes e Pinheiros. Também foram apreendidos ecstasy, cocaína e haxixe e R$ 10 mil. Disponível em: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2021/09/29/jovens-de-bairros-nobres-de-sp-sao-presos-suspeitos-de-traficar-geleia-de-maconha-em-festas-universitarias-e-por-redes-sociais.ghtml

Mbembe, A. (2018). Necropolítica. São Paulo: N-1.

O dilema das redes. (2020). Diretor: Jeff Orlowski. Streaming. Documentário. Netflix, (94 min)

Observatório do Terceiro Setor. (2017). Álcool mata 9 vezes mais do que drogas ilícitas. Disponível em: https://observatorio3setor.org.br/noticias/alcool-mata-9-vezes-mais-que-drogas-ilicitas/

Reich, W. (2001). Psicologia de Massas do Fascismo. São Paulo: Martins Fontes.

Reis, R., Zanetti, D., & Frizzera, L. (2020). A conveniência dos algoritmos. Compolítica, 10(1), 35-58.

Sued, G. (2020). El algoritmo de YouTube y la desinformación sobre vacunas durante la pandemia de COVID-19. Chasqui: Revista Latinoamericana de Comunicación, 145, 163-180.

Teixeira, A. B., Silva, A. M., & Figueiredo, Â. (2017). Um diálogo decolonial na colonial cidade de Cachoeira/BA: entrevista com Ochy Curiel. Cadernos de Gênero e Diversidade, 3(4), 106-120.

The Intercept Brasil. (2019). Cinco dos dez canais que explodiram no ranking do youtube durante as eleições são de extrema direita: análise inédita mostra que algoritmo do Google ajudou bolsonaristas irrelevantes a bombarem durante as eleições. Disponível em: https://theintercept.com/2019/08/28/ranking-youtube-extrema-direita/

UOL. (2021) Canais que estimularam atos antidemocráticos receberam R$ 5,6 mi do YouTube. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2021/06/16/canais-atos-antidemocraticos-monetizacao-youtube.htm

Publicado
2022-02-24
Como Citar
Silva, I. P. da, Lira, M. T. V. de, & Voss, L. K. de A. F. (2022). An intersectional analysis of the revolutionary limits and potentialities of youtube videos from the anti-racist perspective of Rita Von Hunt on the “Tempero Drag” channel Título em inglês. Revista Tempos E Espaços Em Educação, 15(34), 17266. https://doi.org/10.20952/revtee.v15i34.17266