Pedagogic experiences in a school contract project: the Scenic Afro-Brazilian Dance

  • Darlene Rocha Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, Espírito Santo, Brasil
  • Felipe de Almeida Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, Espírito Santo, Brasil.
Palavras-chave: Afro dance. Knowledge. Physical education. Racism.

Resumo

We analyze, in this article, the production of knowledge in the teaching and learning relationships with the Afro-Brazilian Scenic Dance (ABSD) created in the daily life of the after-school project of a municipal public school in Vitória/ES. The investigation takes place from field observations for master's research. We selected pedagogical experiences carried out by a teacher in Physical Education with ABSD, whose actions involve aspects that relate the figures of learning proposed by Charlot (2000) and which consist of a challenge for the area. The analyses dialogue with the relationship with knowledge in Physical Education and ethnic-racial issues. The analyzes dialogue with the relationship with knowledge in Physical Education and ethnic-racial issues, since the approach to this content consists of a cultural element influenced by African culture in Brazil. The interrelationship between the ways of learning can provide experiences and opportunities for relationships with knowledge. We consider that the experiences collaborate to face the challenge of the area of ​​interconnecting the figures of learning without discarding the specificity of the field of action in the school.

Biografia do Autor

Darlene Rocha, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, Espírito Santo, Brasil

Mestranda em Educação Física pela Universidade Federal do Espírito Santo. Especialista em Educação Física
Escolar pela Faculdade de Vitória. Integrante do Laboratório de Estudos em Educação Física.

ORCID: https://orcid.org/0000-0001-5524-0616

Felipe de Almeida, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, Espírito Santo, Brasil.

Doutor em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina. Docente no Programa de Pós-Graduação
em Educação Física da Universidade Federal do Espírito Santo. Coordenador do Grupo de Trabalho Temático
Epistemologia do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte.

ORCID: http://orcid.org/0000-0002-4056-5159

Referências

Abayomi. (2019). Atuação docente e projeto de contraturno escolar. Entrevista concedida a Darlene Fabri Ferreira Rocha, Vitória, 19 nov. 2019.

Bardin, L. (1977). Análise de Conteúdo. Trad. Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70.

Bins, G. N.; e Molina Neto, V. (2017). Mojuodara: uma possibilidade de trabalho com as questões étnico-raciais na educação física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, 39(3), 247-253. https://doi.org/10.1016/j.rbce.2017.02.009

Guizzardi, G. N. (2001). A divulgação da “Dança Afro” no Espírito Santo, através do Grupo de Dança Negraô. 154f. Monografia (Licenciatura Plena em Educação Física). Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, Centro de Educação Física e Desportos, 2001.

Lei 10.639 de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", e dá outras providências. 09 de janeiro de 2003. DO 10.1.2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.639.htm

Lei nº 11.645 de 2008. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”. 10 de março de 2008. DO 12.03.2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11645.htm

Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. 20 de dezembro de 1996. DO 23.12.1996. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/572694/Lei_diretrizes_bases_4ed.pdf?sequence=1&isAllowed=y

CNE/CP Resolução nº 1, de 17 de junho de 2004. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. 17 de junho de 2004. DO 23.12.1996. Disponível em: https://download.inep.gov.br/publicacoes/diversas/temas_interdisciplinares/diretrizes_curriculares_nacionais_para_a_educacao_das_relacoes_etnico_raciais_e_para_o_ensino_de_historia_e_cultura_afro_brasileira_e_africana.pdf

Carneiro, F. F., Krefta, N. M., e Folgado, C. A. R. (2014). A Praxis da Ecologia de Saberes: entrevista de Boaventura de Souza Santos. Tempus, actas de saúde coletiva, Brasília, 8 (2), 331-338. https://doi.org/10.18569/tempus.v8i2.1530

Charlot, B. (2000). Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Tradução de Bruno Magne. Porto Alegre: Artes Médicas Sul.

Charlot, B. (2014). Da relação com o saber às práticas educativas. São Paulo: Cortez. Livro eletrônico.

Charlot, B. (2009). Ensinar a Educação Física ou ajudar o aluno a aprender seu corpo sujeito? In: Dantas Junior, H. S., Kuhn R., e Dorenski, S. (org.). (2009). Educação Física, Esporte e Sociedade, Temas emergentes v. 3. Aracajú: UFS, p. 231-246.

Crelier, C. M., e Silva, C. A. F. Africanidade e afrobrasilidade em Educação Física Escolar. Movimento, 24(4), 1307–1320. out./dez., 2018. https://doi.org/10.22456/1982-8918.81656.

Gomes, N. L. (2017). O Movimento Negro educador: saberes construídos nas lutas por emancipação. Petrópolis, RJ: Vozes.

Grando, B. S., e Pinho, V. A. (2016). As questões étnico-raciais e a educação física: bases conceituais e epistemológicas para o reconhecimento das práticas corporais afro-brasileiras e indígenas. In: Corsino, L. N. e Conceição, W. L. (Org.). (2016). Educação Física Escolar e Relações Étnico-Raciais: subsídios para implementação das leis 10.639/03 e 11.645/08. v. 11.Curitiba: CRV.

Laville, C.; Dionne, J. (1999). A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Trad. Heloísa Monteiro e Francisco Settineri. Porto Alegre: Artmed; Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999.

Ludke, M., e André, M. E. D. A. (1986). Pesquisa em educação: abordagens. São Paulo: EPU.

Marques, I. A. (2007). Dançando na escola. 4 ed. São Paulo: Cortez.

Monteiro, M. F. M. (2011). Dança Afro: uma dança moderna brasileira. In: NORA, Sigrid; SPANGHERO, Maíra (Org.). Húmus 4. Caxias do Sul: Lorigraf, 2011, p. 51-59.

Munanga, K. (2009). Negritude: usos e sentidos. Coleção Cultura Negra e Identidades. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2009.

Negrine, A. (2004). Instrumentos de coleta de informações na pesquisa qualitativa. Molina Neto, V., e Trivinõs, A. N. S. (Org.) (2004). A pesquisa qualitativa na Educação Física: alternativas metodológicas. 2. ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, Sulina.

Pereira, A. S. M., Gomes, D. P., Carmo, K. T., e Silva E. V. M. (2019). Aplicação das leis 106393 e 11645 nas aulas de educação física diagnóstico da rede municipal de Fortaleza. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, 41(4). https://doi.org/10.1016/j.rbce.2018.06.004

Petit, S. H. (2015). Pretagogia: pertencimento, Corpo-Dança Afroancestral e tradição oral africana na formação de professoras e professores, contribuições do legado africano para implementação da lei nº 10.639/03. Fortaleza: Ed. UECE.

Pires, J. V. L., e Souza, M. S. (2015). Educação física e a aplicação da lei 10639 análise da legalidade do ensino da cultura afro-brasileira e africana em uma escola municipal do RS. Movimento, 21(1), 193 – 204. https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/46624/33309

Raimundo, A. C., e Terra, D. V. (2021). Educação para as relações étnico-raciais na educação infantil: a história de Sophia. Movimento, 27, 2-16. https://doi.org/10.22456/1982-8918.108168

Rodrigues, A. C. L., e Neira, M. G. (2016). Culturas negras e Educação Física Escolar: tematizando o samba. In: Corsino, L. N., e Conceição, W. L. (Org.). (2016). Educação Física Escolar e Relações Étnico-Raciais: subsídios para implementação das leis 10.639/03 e 11.645/08. v. 11. Curitiba: CRV.

Santos, K. B., De Bona, B. C., e Torriglia, P. L. (2020). A cultura afro-brasileira e a dança na Educação Física escolar. Motrivivência, 32(62), 01-20. https://doi.org/10.5007/2175-8042.2020e66197

Santos, R. (2020). Princípios Básicos da Arte Acadêmica da Dança Afro Brasileira Cênica: Método Mercedes Baptista. In: Curso de Verão Princípios Básicos da Arte Acadêmica da Dança Afro Brasileira Cênica, 2020, Vitória: ES, Apostila, Secretaria de Cultura da Prefeitura Municipal de Vitória ES.

Santos, W. et al. (2020). Da relação com o saber às identidades da educação física: narrativas de estudantes do Ensino Médio. Pro-Posições, 31, 1 -2 8. https://doi.org/10.1590/1980-6248-2019-0074

Schneider, O., e Bueno, J. G. S. (2005). A relação dos alunos com os saberes compartilhados nas aulas de educação física. Movimento, 11(1), 23-46. https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/2860/1474

Silva Junior, P. M. (2007). Mercedes Baptista: a criação da identidade negra na dança. Brasília, DF: Fundação Cultural Palmares.

So, M. R., e Betti, M. (2018). Sentido, mobilização e aprendizagem: as relações dos alunos com os saberes das lutas nas aulas de educação física. Movimento, 24(2), 555–568. http://dx.doi.org/10.22456/1982-8918.70995

Publicado
2022-05-14
Como Citar
Rocha, D., & Almeida, F. de. (2022). Pedagogic experiences in a school contract project: the Scenic Afro-Brazilian Dance. Revista Tempos E Espaços Em Educação, 15(34), e17392. https://doi.org/10.20952/revtee.v15i34.17392