Special education knowledge in productions of the Santa Maria postgraduate education program

  • Kássya Christinna Oliveira Rodrigues Universidade Federal do Oeste do Pará, Santarém, Pará, Brasil.
  • Ivanilde Apoluceno de Oliveira Universidade do Estado do Pará, Belém, Pará, Brasil.
Palavras-chave: Freirean theoretical framework. Special Education. State of knowledge.

Resumo

This study analyzes the state of knowledge of the academic production about Special Education enrolled in the doctoral program of the Graduate Program at the Federal University of Santa Maria. It presents as a research problem: that Special Education knowledge based on Freire's theoretical framework and similar authors, developed in non-school environments, are being systematized in theses available in the repository of the Graduate Program in Education of the Federal University of Santa Maria - UFSM? It aims to identify which Special Education knowledge is present in theses available in the repository of the Postgraduate Program in Education at UFSM. This is qualitative research of the bibliographic type in which it carries out the state of knowledge from the survey of theses with Special Education themes available in the repository of the Graduate Program in Education of the Federal University of Santa Maria during the period 2020-2015. Among the results, there were few studies referenced from the theoretical construct of Paulo Freire and even similar authors; some categories of Special Education are little or not contemplated in the production of theses in the Santa Maria repository, and Special Education is an open and fertile field of scientific knowledge production.

Biografia do Autor

Kássya Christinna Oliveira Rodrigues, Universidade Federal do Oeste do Pará, Santarém, Pará, Brasil.

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Estado do Pará, na linha de pesquisa Saberes Culturais e Educação na Amazônia. Professora na Universidade Federal do Oeste do Pará em cursos de licenciatura do Instituto de Ciências da Educação. Santarém-Pará. Integrante do Grupo de Pesquisa em Educação Especial e Processos Inclusivos-GPEEPI/Ufopa e do Núcleo de Educação Popular Paulo Freire-NEP/Uepa.

ORCID: https://orcid.org/0000-0003-2433-9167

 

Ivanilde Apoluceno de Oliveira, Universidade do Estado do Pará, Belém, Pará, Brasil.

Pós-doutora em Educação pela PUC-Rio. Doutora em Educação pela Puc-SP e UNAM-UAM-Iaztapalapa – México. Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação, professora titular, coordenadora do Núcleo de Educação Popular Paulo Freire e da Cátedra Paulo Freire da Amazônia da Universidade do Estado do Pará.Belém/ Pará/ Brasil. Bolsista produtividade do CNPq.

ORCID: https://orcid.org/0000-0002-3458-584X

Referências

Brasil. Constituição da República Federativa do Brasil. 1998. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado Acesso em 20 fev. 2022.
Brasil. Decreto 7.611 de 17 de novembro de 2011: dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7611.htm Acesso 24 Fev. 2022.
Barroco, S. M. S., Leonardo, N. S. T., & Silva, T. dos S. A. da (Orgs) (2012). Educação Especial e Teoria Hitórico-Cultural: em defesa da humanização do homem. Maringá: Eduem.
Candau, V. M., (2016). “Ideias força” do pensamento de Boaventura de Sousa Santos e a Educação Intercultural. In: Candau, V. M. (Org), Interculturalizar, descolonizar, democratizar: uma educação outra? (pp. 76-96). Rio de Janeiro: 7 Letras, Gecec.
Candau, V. M. (2008). Direitos humanos, educação e interculturalidade: as tensões entre igualdade e diferença. Revista Brasileira de Educação, v. 13, n. 37, jan./abr. Disponível em https://www.scielo.br/j/rbedu/a/5szsvwMvGSVPkGnWc67BjtC/?format=pdf&lang=pt Acesso jan. 2022.
Denari, F. E., & Sigolo, S. R. (2016). Formação de professores em direção a Educação Inclusiva no Brasil: dilemas atuais. In: Poker, R. B., Martins, S. E. S. de O., & Giroto, C. R. M. (Orgs). Educação Inclusiva: em foco a Formação de Professores (pp. 15-32). Marília - São Paulo: Cultura Acadêmica.
Ferreira, N. S. de A. (2002). As pesquisas denominadas “Estado da Arte” (pp. 257-272). São Paulo: Educação & Sociedade, ano XXIII, nº 79, Agosto.
Fonseca, V. da (1995). Educação especial programa de estimulação precoce: uma introdução as ideias de Feurstein. Porto alegre: Artes Médicas.
Guimarães, Á. S., & Corrêa, T. A. (2021). Representação de professoras sobre a inclusão de crianças pequenas com necessidades educacionais especiais em Santarém-Pa. In: Calixto, H. R. da S., Colares, M. L. I. S. (Organizadores). Pedagogia: leituras e vivências na formação. Santarém - PA: Rosivan Diagramação & Artes Gráficas, p. 66-80.
Jannuzzi, G. de M. (2012). A educação do deficiente no Brasil: dos primórdios ao início do século XXI. Campinas, SP: Autores Associados.
Kirk, S., Gallagher, & J. J. (1991). Educação da criança excepcional. São Paulo: Martins Fontes.
Mantoan, M. T. É. (1998). Educação escolar de deficientes mentais: Problemas para a pesquisa e o desenvolvimento. Campinas – São Paulo. Cad. CEDES v.19, nº 46, Set.. https://doi.org/10.1590/S0101-32622012000300002
Mazzotta, M. J. S. (2005). Educação Especial no Brasil: História e políticas públicas. São Paulo: Cortez.
Autora 2. Saberes, imaginários e representações na educação especial: A problemática ética da “diferença” e da exclusão social. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004 (temos que suprimir para submissão do artigo, depois colocamos de volta).
Romanowski, J. P., Ens, R. T. (2006). As pesquisas denominadas do tipo “estado da arte” em Educação. Curitiba: Diálogo Educação, v. 6, nº 19, p. 37-50, set./dez., p. 37-50. http://dx.doi.org/10.7213
Sassaki, R. K. (1997). Inclusão: construindo uma sociedade para todos. Rio de Janeiro: WVA.
Santos, B. de S. (2019). O fim do império cognitivo: a afirmação das epistemologias do Sul. Belo Horizonte: Autêntica Editora.
Silva, A. F. C., & Silva, M. C. V. da. (2020). Monitoria acadêmica de acessibilidade: reflexões sobre limites e possibilidades na inclusão de acadêmicos público da educação especial atendidos na UFOPA. In Cruz, G. B. da, Fernandes, C., & Candau, V. M. F. (Orgs.). Caderno do Congressista do XX ENDIPE – RIO 2020 (FAZERES-SABERES PEDAGÓGICOS: diálogos, insurgências e políticas). Versão digital. Rio de Janeiro: Endipe.
Thesing, M. L. C., & Costas, F. A. T. (2017). Estado do Conhecimento e Educação Especial: um olhar para as produções da ANPED (2010 A 2015). In. Democracia em risco: a pesquisa e a pós-graduação em contexto de resistência. São Luís - MA: 38 Reunião Nacional da Anped, p. 1-23.
Unesco. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. Salamanca, Espanha, 1994. Disponível em http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf Acesso jan. 2022.
Unesco. Declaração Mundial sobre Educação para Todos: plano de ação para satisfazer as necessidades básicas de aprendizagem. UNESCO, Jomtien/Tailândia, 1990. Disponível em https://www.unicef.org/brazil/declaracao-mundial-sobre-educacao-para-todos-conferencia-de-jomtien-1990 Acesso jan. 2022.
Publicado
2022-05-14
Como Citar
Rodrigues, K. C. O., & Oliveira, I. A. de. (2022). Special education knowledge in productions of the Santa Maria postgraduate education program. Revista Tempos E Espaços Em Educação, 15(34), e17440. https://doi.org/10.20952/revtee.v15i34.17440