“And I commit to giving good masters to the province”: Abílio César Borges and the rehabilitation of the Bahia Teacher

  • Cíntia Borges de Almeida Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus, Bahia, Brasil.
  • Marcelo Gomes da Silva Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus, Bahia, Brasil.
  • Raquel Freire Bonfim Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus, Bahia, Brasil.
Palavras-chave: Bahia. History of education. Reform of public instruction. Report. Teachers.

Resumo

The purpose of this article analyzed aspects of the ideal education, present elements in the speech of Abílio César Borges, through his proposal to reform education, as the General Director of Studies, with special attention to his proposals to respect teaching work. Through historical method, documentary research is anchored in the Report on Public Instruction of the Province of Bahia, in 1856. The methodological operation took place using the discourse analysis category, based on Foucault (2013; 2021); operating with the concept of intellectual, by Sirinelli (2003); in dialogue with Saviani (2000), Gondra and Sampaio (2010) and Alonso (2015) to problematize Abílio's trajectory in the historical-educational field.The Report, source and object of analysis, allowed to capture data concerning provincial public education, as well as a range of representations of the debates of the time, through patterns and perspectives that made up an ideal of education and civility.

Biografia do Autor

Cíntia Borges de Almeida, Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus, Bahia, Brasil.

Doutora em Educação. Professora da Universidade Estadual de Santa Cruz – Ilhéus/BA, pelo Departamento de Ciências da Educação e pelo Programa de Pós-Graduação em Educação – PPGE/DCIE/UESC. Coordenadora do Grupo de Pesquisa em Política e História da Educação – GRUPPHED. 

Orcid: https://orcid.org/0000-0001-8084-9888

Marcelo Gomes da Silva, Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus, Bahia, Brasil.

Doutor em Educação. Professor da Universidade Estadual de Santa Cruz – Ilhéus/BA, pelo Departamento de Ciências da Educação e pelo Programa de Pós-Graduação em Educação – PPGE/DCIE/UESC. Coordenador do Grupo de Pesquisa em Política e História da Educação – GRUPPHED. 

Orcid: https://orcid.org/0000-0001-8224-0152

Raquel Freire Bonfim, Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus, Bahia, Brasil.

Graduanda da licenciatura em História da Universidade Estadual de Santa Cruz- UESC/Ilhéus-BA. Membro do Grupo de Pesquisa em Política e História da Educação (GRUPPHED/UESC). Bolsista de iniciação científica (CNPq).

Orcid: https://orcid.org/0000-0001-7106-4878

Referências

Almanak Administrativo, Mercantil e Industrial da Bahia, Salvador, 1835, p. 235.

Almeida, C.B. (2012). Entre a “tiramnya cruel” e a “pedra fundamental”: A obrigatoriedade do ensino primário como uma técnica de governo em Minas Gerais. 276 f. Dissertação de Mestrado - Faculdade de Educação. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Alonso, A. (2015). Flores, votos e balas: o movimento abolicionista brasileiro (1868-1888). São Paulo: Companhia das Letras.

Alves, C. (2017). Jean-François Sirinelli e o político como terreno da história cultural. In: LOPES, E. M. T; FARIA FILHO, L. M. (org.). Pensadores sociais e a história da educação II. Belo Horizonte: Autêntica Editora.

Anônimo. (n.d.). Literatura Infantil (1880-1910): Abílio César Borges (1824-1891). Disponível em: https://www.unicamp.br/iel/memoria/Ensaios/LiteraturaInfantil/abilio.htm

Borges, A. C. (1856). Relatório sobre a instrução pública da Província da Bahia (1856). In: Relatórios dos Trabalhos do Conselho Interino de Governo (BA), Salvador 3(3). Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/130605/1893

Decreto nº 1331-A, de 17 de fevereiro de 1854 (1854). Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1824-1899/decreto-1331-a-17-fevereiro-1854-590146-publicacaooriginal-115292-pe.html

Castilho, A. F. 1º visconde (verbete). (2020). Dicionário Histórico de Portugal. Disponível em: http://www.arqnet.pt/dicionario/castilhoantoniof.html

Castilho, A. F. (1853). Método Castilho para o ensino rápido e aprasivel do ler impresso, manuscrito, e numeração e do escrever. 2.ed. Lisboa: Impr. Nacional. Biblioteca Digital Nacional de Portugal. Disponível em: http://purl.pt/185

Fraga, W., Filho (1994). Mendigos e vadios na Bahia do século XIX. 232 f. Dissertação. Programa de Pós-Graduação em História: Universidade Federal da Bahia. Salvador.

Faria, L. M., Filho (2000). Instrução elementar no século XIX. In: Lopes, E. M.; Faria, L. M., Filho; Veiga, C. G. (orgs.). 500 anos de Educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, p 136-150.

Fonseca, V. M. M. (2008). No gozo dos direitos civis: associativismo no Rio de Janeiro, 1903-1916. Rio de Janeiro/Niterói: Arquivo Nacional/Muiraquitã.

Foucault, M. (2021). A Ordem do Discurso. São Paulo: Loyola.

Foucault, M. (2013). A verdade e as formas jurídicas. Rio de Janeiro: NAU Editora.

Ginzburg, C. (2014). Sinais: raízes de um paradigma indiciário. In: Mitos, Emblemas, Sinais. São Paulo: Companhia das Letras.

Gondra, J. G. (2018). Revistas pedagógicas e governo dos professores no Brasil e nos Estados Unidos da América (1855-1881). In: Nery, A. C. B.; Gondra, J. G. (Org.). Imprensa pedagógica na ibero-américa: local, nacional e transnacional. São Paulo: Alameda. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=AxVwDwAAQBAJ&printsec=frontcover&hl=pt-BR&source=gbs_ge_summary_r&cad=0#v=onepage&q&f=false

Gondra, J. G.; & Sampaio, T. (2010). Ciência pela força? Dr. Abílio Cesar Borges e a propaganda contra o emprego da palmatória e outros meios aviltantes no ensino da mocidade (1856-1876). Revista Acta Scientarium Education, 32 (1), Maringá, 75-82. https://doi.org/10.4025/actascieduc.v32i1.9482

Novoa, A. (1991). Para o estudo sócio-histórico da gênese e desenvolvimento da profissão docente. Teoria e Educação, 4(4), 109-139.

Reis, J. G. F.; & Bonfim, R. F. (2019). “O maior pedagogo nacional”: política e educação na trajetória intelectual de Abílio César Borges. IV Encontro do Coletivo Paulo Freire: Universidade Estadual de Santa Cruz.

Saviani, D. (2000). Um barão brasileiro no congresso internacional de Buenos Aires: as ideias pedagógicas de Abílio César Borges, barão de Macahubas. Revista História da Educação, 4(7), 41-58.

Sirinelli, J-F. (2003). Os intelectuais. In: Rémond, R. (org.). Por uma história política. 2.ed. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, p 232-253.

Valdez, D. (2006). A representação da infância nas propostas pedagógicas do Dr. Abílio César Borges: o barão de Macahubas (1856-1891). 316f. Doutorado em Educação: Universidade Estadual de Campinas, São Paulo.

Vieira, C. E.; Strang, B. L. S.; & Osinski, D. R. B. (2015). História Intelectual e Educação: trajetórias, impressos e eventos. Jundiaí: Paco Editorial.

Publicado
2022-06-14
Como Citar
Almeida, C. B. de, Silva, M. G. da, & Bonfim, R. F. (2022). “And I commit to giving good masters to the province”: Abílio César Borges and the rehabilitation of the Bahia Teacher. Revista Tempos E Espaços Em Educação, 15(34), e17451. https://doi.org/10.20952/revtee.v15i34.17451