Student assistance for LGBTQIA+ students: an analysis of institutional policies within the scope of the university residence of a Federal University in Brazil

  • Lana Lisiêr de Lima Palmeira Universidade Federal de Alagoas, Maceió, Alagoas, Brasil.

Resumo

The present study aimed to analyze whether, at the Federal University of Alagoas, Campus A.C. Simões, institutional student assistance policies, more specifically referring to the University Residence, capable of ensuring, in a scenario marked by diversity, respect for the values ​​of equity and respect for the human person, in the particular case of students with gender and orientation deviant from heterocisnormativity. As a theoretical-methodological option, this research adopted a qualitative approach, with emphasis on literature review and document analysis. For the analysis of the data found, Bardin's Content Analysis (2016) was chosen. As main results, it was inferred that, although there is a work already started in the mentioned educational institution on the subject in question, it is necessary to adopt more specific actions, defined organically within the university, to ensure greater effectiveness. of the rights of this student audience.

Biografia do Autor

Lana Lisiêr de Lima Palmeira, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, Alagoas, Brasil.

Doutora em Educação. Professora da UNiversidade Federal de Alagoas.

ORCID: http://orcid.org/0000-0003-0443-7245

Referências

Brasil (1998). Constituição da República Federativa. Recuperado de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm

Brasil (2005). Lei n. 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Recuperado de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10172.htm

Brasil (2016). Decreto nº 8.727. Dispõe sobre o uso do nome social e o reconhecimento da identidade de gênero de pessoas travestis e transsexuais no âmbito da administração pública federal direta, autárquica e fundacional. Recuperado de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/decreto/d8727.htm

Brasil (2014). Lei nº 13.005. Dispões sobre o Plano Nacional de Educação. Recuperado de:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm

Brazão, J. P. G., Oliveira, A. L., & Dias, A. F. (2021). University students' voices on sexual and gender diversity, their relationship with coeducation and pedagogical innovation: a comparative study at the University of Madeira (Portugal) and the Federal University of Sergipe (Brazil). Journal of Research and Knowledge Spreading, 2(1), e12445. https://doi.org/10.20952/jrks2112445

Azevedo, J. F. (1982). Universidade Federal de Alagoas: documentos históricos. Maceió: Edufal.

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Burke, P. (1992). A escrita da história - novas perspectivas. São Paulo: Unesp.

Burke, P. (1997). A escola dos annales (1929-1989): a revolução francesa da historiografia. São Paulo: Unesp.

Cardoso, L. R. (2011). Conflitos de uma bruta flor: governo e quereres de gênero e sexualidade no currículo do fazer experimental. Secretaria de Políticas para as Mulheres (Org.).7° Prêmio construindo a Igualdade de Gênero.1º ed. Brasília: Presidência da República, v.1, p.35-56. Recuperado de:

https://doceri.com.br/doc/7o-premio-igualdade-de-genero-xgj2n23rr9

Cardoso, H. M., & Dias, A. F. (2016). Representações sobre corpo, gênero e sexualidades de estudantes das licenciaturas do Instituto Federal de Sergipe, campus Aracaju. Práxis Educacional, 13(24), 76-94. https://doi.org/10.22481/praxis.v13i24.930

Capucce, V. S., Medeiros, J. G. C., & Silva, A. C. R. (2021). Desafios da permanência de estudantes LGBT+ na universidade: percepção de discentes de centro universitário amazônico. REAS, 13(4), 1-8.

https://doi.org/10.25248/reas.e7109.2021

Costa, S. G. A (2010). A equidade na educação superior: uma análise das políticas de assistência estudantil. (Mestrado em Sociologia) — Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, RS, Brasil.

Fernandes, F. (1975). Universidade brasileira: reforma ou revolução? São Paulo: Alfa-Omega.

Foucault, M. (2012). A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Foucault. M. (2005). A ordem do Discurso. SP-SP: Loyola.

Foucault. M. (2020). História da sexualidade 1: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Hall, S. (2005). A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A.

Hooks, B. (2013). Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade. São Paulo: Martins Fontes.

Imperatori, T. K. (2017). A trajetória da assistência estudantil na educação superior brasileira. Serv. Soc. Soc., 129, 285-303. https://doi.org/10.1590/0101-6628.109

Lima, R. L. (2019) A população LGBT nas residências universitárias da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Anais do XVI Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais do Serviço Social. Brasília, DF, Brasil. Recuperado de:

https://broseguini.bonino.com.br/ojs/index.php/CBAS/article/view/1148.

Louro, G. L. (2019). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica.

Louro, G. L. (2014). Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Rio de Janeiro: Vozes.

Mesquita, C. N. C., Rodrigues, S. G. C. (2019). Estudo exploratório sobre a temática da transexualidade no ambiente universitário: reflexões e a intervenção do serviço social. Anais do XVI Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais do Serviço Social. Brasília, DF, Brasil. Recuperado de:

https://broseguini.bonino.com.br/ojs/index.php/CBAS/article/view/638

Menezes, C. A. A., Dias, A. F., & Santos, M. de S. (2020). What pedagogical innovation does queer pedagogy propose to the school curriculum?. Práxis Educacional, 16(37), 241-258. https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i37.6168

Palmeira, L. L. L., & Dias, A. F. (2021). The importance of Teacher education in the face of the perspectives of diversity: in search of an egalitarian society. Journal of Research and Knowledge Spreading, 2(1), e12260. https://doi.org/10.20952/jrks2112260

Peixoto, J. (2020). A “monstrificação” do gênero e das sexualidades dissidentes em tempos de ofensivas antigênero. In: Paraíso, M. A., Silva, M. P. (Orgs.). Pesquisas sobre currículos e culturas: tensões, movimentos e criações. Curitiba: Brazil Publishing.

Rios, P. P. S., Dias, A. F., & Brazão, J. P. G. (2019). Lembro-me de querer andar durinho, como se diz que homem deve ser: a construção do corpo gay na escola. Revista Exitus, 9(4), 775-804.

Scoot, J. (1995). Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade.

Souza, R. C., Costa, M. A. T. S. (2020). Monitoramento e avaliação da assistência ao estudante universitário: o caso do Programa de Residência Universitária da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Ensaio: aval. pol. pública. Educ., 28(107), 362-385. https://doi.org/10.1590/S0104-40362019002801803

Publicado
2022-06-11
Como Citar
Palmeira, L. L. de L. (2022). Student assistance for LGBTQIA+ students: an analysis of institutional policies within the scope of the university residence of a Federal University in Brazil. Revista Tempos E Espaços Em Educação, 15(34), e17628. https://doi.org/10.20952/revtee.v15i34.17628