A natureza da inteligência no tomismo e no empirismo humeano, segundo Luciano Duarte

  • Edmilson Meneses

Resumo

Na história da recepção das ideias filosóficas em Sergipe destaca-se um capítulo importante, que pretendo mostrar a seguir; um marco para a inversão de perspectiva metodológica da produção filosófica em Sergipe encontra-se na tese de doutorado de Luciano Duarte. Sem dúvida, estamos diante de um estudo que se aparta da concepção de filosofia como disciplina livresca, cujo reflexo confunde beletrismo e eruditismo com pensamento filosófico em si – duas tendências presentes no Brasil, desde a Colônia até o século XIX e início do XX. O objetivo, pois, do artigo é mostrar que a pesquisa de Duarte representa uma nova etapa para os estudos em filosofia nas terras sergipanas, quer dizer, ela representa e traduz uma forma técnica de fazer filosofia.
Seção
Artigos Volume 1