“Oh Zé, O Samba de Aboio é aqui” Um estudo sobre a relação do alimento tradicional, memórias e identidades no Samba de Aboio do Povoado Aguada-Carmópolis/SE

“Oh Zé, O Samba de Aboio é aqui” Um estudo sobre a relação do alimento tradicional, memórias e identidades no Samba de Aboio do Povoado Aguada-Carmópolis/SE

  • Luana Almeida de Jesus Universidade Federal de Sergipe
Palavras-chave: Alimento Tradicional, Samba de Aboio, Carmópolis/SE.

Resumo

O presente artigo trata da descrição etnográfica da celebração religiosa Samba de Aboio, no povoado Aguada, em Carmópolis/SE. Com o objetivo de analisar a memória e o sentido de pertencimento que o alimento tradicional, servido no Samba de Aboio aqui pesquisado, possui nos atores sociais que participam desta prática cultural. Aliando o método às técnicas, foram utilizados neste artigo, as pesquisas de campo, bibliográfica, documental, tendo como abordagem qualitativa e o método de pesquisa etnográfico. A relação das identidades e memórias, junto com o ato de preparar e servir o alimento tradicional durante o Samba, é de suma importância para a celebração, o modo de preparo das carnes que vem sendo mantido e os saberes e fazeres que são passados de geração a geração pela família Mota e Assis, sem ser modificado ou alterado ao longo dos anos.

Referências

ALVES, Lourece Cristine; CARVALHO, Maria Claudia Veiga Soares; FERREIRA, Francisco Romão. ONJÉ: candomblé, cozinha e axé. In: OLIVEIRA, Maria Amália Silva Alves de; VANZELLA, Elídio; BRAMBILLA, Adriana. (Orgs). Processos sociais: sistemas culinários em contexto de ressignificações, comensalidades, processos discursivos e religiosos (Série Alimentação & Cultura). João Pessoa: Editora do CCTA, 2019.
ARANTES, Antonio Augusto. O que é Cultura Popular. São Paulo, Brasiliense, 1981.
BARROS, José D’Assunção. História e memória – uma relação na confluência entre tempo e espaço. Rev. MOUSEION, vol. 3, 2009, p. 35-67.

BARBOSA, Talita Padro. Antropologia e Gastronomia: a identidade de ser brasileiro a partir da alimentação. GT 1 – Culturas, Identidades e Diferenças. FFC/UNESP, 2012.

BAKHTIN, Mikhail. A Cultura Popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. Tradução de Yara Frateschi Vieira. São Paulo: Hucitec; Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2008.

BURKE, Peter. Cultura Popular na Idade Moderna. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

CASCUDO, Luís da Câmara. Civilização e cultura. 2. ed. Belo Horizonte: Itatiaia, 1983.

CATENACCI, Vivian. Cultura Popular entre a Tradição e Transformação. Revista: São Paulo em perspectiva, Vol. 15(2), 2001, p. 28-35.

CANESQUI, Ana Maria. Comentários sobre os Estudos Antropológicos da Alimentação. In: CANESQUI, AM.; GARCIA, RWD., orgs. Antropologia e nutrição: um diálogo possível. Editora FIOCRUZ. Rio de Janeiro, 2005.

Cidades IBGE Município de Carmópolis. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/se/carmopolis/panorama Acesso: 01/11/2020.
COLLAÇO, Janine Helfst Leicht. Gastronomia: a trajetória de uma construção recente. Revista Habitus, v. 11. Goiás, 2013.

COLLAÇO, Janine Helfst Leicht; MENASCHE, Renata. Comer contemporâneo: e não é que comida continua boa para pensar? Revista Sociedade e Cultura, vol. 18. Goiania, 2015, p. 5-11.

ELIADE, Mircea. Aspectos do Mito. Edições 70: Lisboa, 1989.

HALL, Stuart. Quem precisa da identidade? In: SILVA, Tomaz Tadeu (Org. e Trad.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000. p. 103-133.

HUBERT, Stefan. Manjar dos Deuses: as oferendas nas religiões afro-brasileiras. Seminário Africanidades: História, Arte e Cultura. UFRGS, 2011.

IBGE. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros. Rio de Janeiro, 1959.

IBGE. Atlas do Censo Demográfico 2010. Disponível em: https://censo2010.ibge.gov.br/apps/atlas/pdf/209_213_Glossario_ATLASDEMO%202010.pdf Acesso: 15/04/2020.

Guia Geográfico Sergipe. Disponível: https://www.brasil-turismo.com/sergipe/regioes.htm Acesso: 28/11/2019.

JORGE, Marina Soler. Cultura popular, cultura erudita e cultura de massas no cinema brasileiro. Revista Cronos, v. 7, n. 1. Natal/RN, 2006 p. 173-182.

KRONE, Evander Eloí; MENASCHE, Renata. Comida, festa e patrimônio cultural no mundo rural pomerano: a construção da pomeraneidade ao Sul do Brasil. In: WOORTMANN, Ellen; CAVIGNAC, Julie A. (Orgs). Ensaios sobre a antropologia da alimentação: saberes, dinâmicas e patrimônios. EDUFRN: Natal/RN, 2016.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Editora da UNICAMP, Campinas/SP, 1990.

LESTINGE, Sandra Regina. Olhares de educadores ambientais para estudo do meio e pertencimento. Dissertação (Doutorado em Recursos Florestais). Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2004.

LODY, Raul G. M. Alimentação Ritual. Revista Ci. & Tróp. Recife, 1977.

MARCONI, Marina de Andrade; PRESOTTO, Maria Neves. Antropologia: uma introdução. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

MAUÉS, Raymundo Heraldo. Almoço do Círio: um banquete sacrificial em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré. Revista Religião e Sociedade, Rio de Janeiro, 36(2): 2016, 220-243.
MAUSS, M. Ensaio sobre a Dádiva. Forma e razão da troca nas sociedades arcaicas. In: Sociologia e Antropologia. v. II. São Paulo: Edusp, 1974.

MENDONÇA, Jouberto Uchôa de; SILVA, Maria Lúcia Marques Cruz e. Sergipe Panorâmico. 2. Ed. Aracaju: UNIT, 2009.

MENEZES, Sônia de Souza Mendonça. Comida: identidade, tradição e cultura enraizada nas manifestações do catolicismo em Sergipe. Ateliê Geográfico, v. 8. Goiânia-GO, 2014, p.274-289.

MENEZES, Sônia de Souza Mendonça; CRUZ, Fabiana Thomé da. Estreitando o diálogo entre alimentação, tradição, cultura e consumo. Editora UFS. São Cristóvão, 2017.

MULLER, Silvana Graudenz; AMARAL, Fabiana Mortimer; REMOR, Carlos Augusto. Alimentação e Cultura: Preservação da Gastronomia Tradicional. Anais do VI Seminário de Pesquisa em Turismo do Mercosul. Saberes e Fazeres no Turismo: Interfaces. Caxias do Sul/RS, 2010.
NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Proj. História, São Paulo, v.10, 1993, p.7-28.

Relatório Anual de Gestão 2017. Secretária Municipal da Saúde de Carmópolis. Carmópolis/SE, 2018.

SANTOS, Juana Elbein dos. Os nagôs e a morte: Pàde, Àsèsè e o culto Égun na Bahia. Petrópolis, Vozes, 2002.

SANTOS, José Luiz dos. O Que é Cultura. Editora Brasiliense: dividindo opiniões multiplicando cultura, 1986.

SANTOS, Myrian Sepúlveda dos. Memória coletiva e teoria social. São Paulo: AnnaBlume, 2003.

SANTANA, Agustín. Antropologia do Turismo: analogias, encontros e relações. São Paulo: Aleph, 2009.

SCHLUTER, Regina, G. Gastronomia e Turismo. São Paulo: Aleph, 2003.

SILVA, Gilda Olindo do Valle. Capital Cultural, classe e Gênero em Bourdieu. Cad. Prog. Pós-Grado. Ci. Inf. V.l, 1995.

SILVEIRA, Fabrício José Nascimento da. Biblioteca, memória e identidade social. Rev. Perspectivas em Ciência da Informação, v.15, 2010, p.67-86.

VALENTE, Valdemar. Sincretismo religioso afro-brasileiro. Prefácio do professor Amaro Quintas. 3. ed. São Paulo, 1977.

ZUIN, Luís Fernando Soares; ZUIN, Poliana Bruno. Produção de Alimentos Tradicionais: contribuindo para o desenvolvimento local/regional e dos pequenos produtores rurais. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, v.4, Taubaté, SP, 2008, p. 109-127.
Publicado
2022-06-15
Como Citar
Almeida de Jesus, L. (2022). “Oh Zé, O Samba de Aboio é aqui” Um estudo sobre a relação do alimento tradicional, memórias e identidades no Samba de Aboio do Povoado Aguada-Carmópolis/SE: “Oh Zé, O Samba de Aboio é aqui” Um estudo sobre a relação do alimento tradicional, memórias e identidades no Samba de Aboio do Povoado Aguada-Carmópolis/SE. Revista Do Instituto Histórico E Geográfico De Sergipe, 2(51), 283 a 312. Recuperado de https://seer.ufs.br/index.php/rihgse/article/view/16437
Seção
Dossiê: Culturas Populares: resistências , identidades culturais, dinâmicas ...