A Inteligência Norte-americana e a Crise dos Mísseis de 1962

  • Raquel Anne Lima de Assis Universidade Federal do Rio de Janeiro

Resumo

Recebido: 15/10/2019

Aprovado: 27/11/2019

O objetivo deste artigo é analisar o papel que a inteligência norte-americana, exercida pela Central Intelligence Agency (CIA), teve na Crise dos Mísseis de 1962, em Cuba. Observaremos como foi o processo de descoberta dos mísseis pela agência, quais seus acertos e falhas, e as consequências destas, e que leitura a CIA teve do cenário que se formou entre os EUA, URSS e Cuba. Assim, nossa problemática está voltada para entendermos como foi sua ação e qual sua importância para a política norte-americana. Metodologicamente este trabalho está pautado em uma revisão historiográfica sobre os acontecimentos em envolveram a CIA e a Crise, que serão analisados através de teorias voltadas para agendas de segurança e defesa.

Palavras-chave: Crise dos Mísseis; CIA; Cuba; Inteligência.

Publicado
2019-12-10
Seção
Dossiê 60 anos da Revolução Cubana e 20 anos da Revolução Bolivariana