3. Na Imprensa Cantada de Tom Zé: estereótipos urbanos de trabalhador, juventude e cidadania

  • Emília Nery

Resumo

Recebido: 27/05/2013

Aprovado: 15/10/2013

Publicado: 10/12/2013

Este artigo trata da identificação e da análise dos mecanismos de cidadania nos anos 1970 abordadas nas cantigas repórteres de Tom Zé. O músico baiano realizou uma crítica à cidadania dessa época, porque a mesma foi constituída em meio aos privilégios de classe, à distinção social, valorização do trabalho e censura durante a ditadura civil-militar. Já com a reemergência da sociedade civil e a lenta redemocratização dos anos 1980, suas canções desse período trataram de uma noção mais afirmativa de cidadania pressuposta no discurso de auto-representação de sujeitos da classe trabalhadora que reivindicavam participação no processo político. Por fim, é importante mencionar que em oposição relacional aos estereótipos urbanos de trabalhador e de cidadão, o cancionista repórter em questão valoriza a fase juvenil da vida nas suas cantigas.

Palavras-chave: :Música, Cidadania, Trabalhador, Juventude, Tom Zé.

Publicado
2014-07-21