Os Torpedeamentos no Litoral de Sergipe em 1942: Estrangeiros e Integralistas sob Suspeitas

  • Anailza Guimarães Costa

Resumo

Esta pesquisa investiga o tratamento dispensado aos estrangeiros e Integralistas, vistos como suspeitos de ajudar os alemães, quando sob o comando do capitão Harro Schacht, afundaram navios brasileiros (Aníbal Benévolo, Baependi, Araraquara, Arara e Itagiba) que trafegavam entre Bahia e Sergipe na noite de 16 de agosto de 1942. Após este fato, a população sergipana passou a viver em tempos de Guerra e sob um forte clima de suspeitas. Diante da importância do ocorrido para a História, este trabalho aborda como os autores, especialmente da historiografia sergipana, discorreram sobre o assunto. Usamos como fonte, os processos crime e as notas de jornais sergipanos como Correio de Aracaju, Folha da Manhã, O Nordeste e o Sergipe jornal.  
Palavras-chaves: II Guerra, Torpedeamentos, Suspeitos.
Publicado
2012-01-06