Cadernos do Tempo Presente https://seer.ufs.br/index.php/tempo <p><strong>Escopo</strong>: O Grupo de Estudos do Tempo Presente – GET, ligado ao Departamento de História da Universidade Federal de Sergipe, responsável pela revista eletrônica semestral dos <strong>Cadernos do Tempo Presente,</strong>&nbsp;informa a todos os interessados em apresentar&nbsp;<strong>artigos e resenhas</strong>&nbsp;para publicação que continua recebendo artigos e resenhas em&nbsp;<strong>fluxo contínuo e de acesso aberto</strong>. Seguindo a própria composição do GET, serão bem-vindas produções de historiadores, geógrafos, cientistas sociais, filósofos, jornalistas, economistas, psicólogos, estudiosos das relações internacionais, dos meios de comunicação e demais áreas das ciências humanas, sejam mestres, doutorandos ou doutores. Não cobra nenhuma taxa de processamento dos artigos.<br><strong>E-ISSN</strong>: 2179-2143</p> pt-BR caderno@getempo.org (Prof. Dr. Dilton Maynard) caderno@getempo.org (Raquel Anne) qui, 10 jun 2021 08:06:53 -0300 OJS 3.1.2.4 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 The Renaissance of Imperial Geopolitics. https://seer.ufs.br/index.php/tempo/article/view/15713 <p><strong>Recebido: 12/02/2021 </strong></p> <p><strong>Aprovado: 29/04/2021</strong></p> <p>My article aims at focusing on the fascist rhetoric over two territories, Malta and Corsica, the object of the irredentist goals of the fascist government during the twenties. Firstly, I will trace a general outline of the fascist geopolitical vision for the Mediterranean with reference to the Mussolinian policies towards France and Great Britain. Following this, I will examine the imperialist rhetoric promulgated through the magazine “Geopolitica” and the touring guides of Touring Club Italiano.&nbsp;</p> <p><strong>Keywords:</strong> Fascism, Italy, Malta, Corsica, geopolitics</p> Deborah Paci Copyright (c) 2021 Cadernos do Tempo Presente https://seer.ufs.br/index.php/tempo/article/view/15713 sex, 21 mai 2021 15:18:16 -0300 A História do Tempo Presente: https://seer.ufs.br/index.php/tempo/article/view/15714 <p><strong>Recebido: 16/07/2020 </strong></p> <p><strong>Aprovado: 14/10/2020</strong></p> <p>A História do Tempo Presente, ao menos desde a criação do <em>Institut d'Histoire du Temps Présent,</em> surgiu como um campo de conhecimento entre os anos de 1978 e 1980, na França, quando o CNRS - <em>Centre National de la Recherche Scientifique</em> começou a patrocinar, sob a liderança de Henry Rousso, os estudos cujos os temas, para o historiador, ainda estavam em curso. Uma história que se propusesse a pensar o “seu próprio tempo”, o <em>passado-presente</em>. Nesse aspecto, evocava duas questões centrais: um marco cronológico que delimitasse o campo de estudo da História do Tempo Presente e um <em>corpus documental</em> com o qual iria trabalhar os historiadores. Esse artigo pretende problematizar o surgimento deste campo de pesquisa, tomando como premissa a História do Tempo Presente como aquela cujas questões afligem o homem real, em uma história que transcorre na vida real.</p> <p><strong>&nbsp;</strong><strong>Palavras-chaves</strong>: periodização; tempo presente; memória; testemunho.</p> Antônio Manoel Elíbio Júnior Copyright (c) 2021 Cadernos do Tempo Presente https://seer.ufs.br/index.php/tempo/article/view/15714 sex, 21 mai 2021 15:25:32 -0300 Judeus contra Bolsonaro: https://seer.ufs.br/index.php/tempo/article/view/15715 <p><strong>Recebido: 07/07/2020 </strong></p> <p><strong>Aprovado: 04/01/2021</strong></p> <p>O presente artigo analisa um conjunto de três abaixo-assinados online produzidos entre 2017 e 2018 por grupos judaicos contrários a então candidatura de Jair Bolsonaro à presidência da república e sua aproximação com a comunidade judaica brasileira. Sobretudo a partir de sua palestra no clube <em>Hebraica-RJ</em> em abril de 2017, a imagem da comunidade judaica brasileira foi muitas vezes atrelada à figura do ex-militar. Diante disso, grupos de judeus se mobilizaram em diversas ações, entre as quais a divulgação de abaixo-assinados. Além de se juntar à oposição a Bolsonaro e suas declarações preconceituosas e anti-democráticas, a análise desses textos permitiu observar a intenção de disputar os espaços das coletividade judaicas, de afirmar uma judaicidade democrática e de se contrapor à imagem monolítica da comunidade judaica como supostamente bolsonarista.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Bolsonaro, judeus, abaixo-assinados.</p> Michel Ehrlich Copyright (c) 2021 Cadernos do Tempo Presente https://seer.ufs.br/index.php/tempo/article/view/15715 sex, 21 mai 2021 15:32:44 -0300 A Segunda Guerra Mundial nos Livros Didáticos de História: https://seer.ufs.br/index.php/tempo/article/view/15736 <p><strong>Recebido: 07/12/2020 </strong></p> <p><strong>Aprovado: 08/02/2021</strong></p> <p>No presente artigo se propõe investigar a maneira como a temática da Segunda Guerra Mundial (1939-1945) se encontra trabalhada nos livros didáticos de História aprovados pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) 2018, e destinados aos alunos e professores do ensino médio das escolas públicas brasileiras. A partir de um estudo comparado dos capítulos dessas obras que tratam diretamente o conflito, busca-se compreender quais fatos foram elencados, bem como quais abordagens foram feitas, por parte dos autores de cada coleção à temática em questão.</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> Segunda Guerra Mundial, Livro Didático, PNLD 2018.</p> Maria Luiza Pérola Dantas Barros Copyright (c) 2021 Cadernos do Tempo Presente https://seer.ufs.br/index.php/tempo/article/view/15736 seg, 24 mai 2021 09:45:35 -0300 A Autoria Feminina na Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe (1939-2019) https://seer.ufs.br/index.php/tempo/article/view/15737 <p><strong>Recebido: 29/04/2020 </strong></p> <p><strong>Aprovado: 01/06/2020</strong></p> <p>Este artigo tem como objetivo catalogar a produção feminina na Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, no período compreendido entre 1939 e 2019, ressaltando a escrita da mulher, bem como as temáticas nas quais a produção está inserida, destacando sua participação como escritora e produtora de cultura. Foram consultadas as edições digitalizadas da Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, disponíveis no <em>site </em>do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe. A supremacia masculina na revista foi mantida até 1939, quando surgiram as primeiras colaborações femininas, no entanto, foi a partir dos anos 1970 que esse cenário começou a ser alterado, com a crescente participação das mulheres na publicação de gêneros diversificados, suplantando, em algumas edições, o número de trabalhos masculinos. Foram encontrados 207 textos de autoria feminina, com destaque para Maria Thétis Nunes e Beatriz Góis Dantas, as intelectuais que mais publicaram no periódico analisado.</p> <p><strong>&nbsp;</strong><strong>Palavras-chave:</strong> Autoria feminina, Intelectuais, Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe.</p> Marluce de Souza Lopes, Joaquim Tavares da Conceição Copyright (c) 2021 Cadernos do Tempo Presente https://seer.ufs.br/index.php/tempo/article/view/15737 seg, 24 mai 2021 10:03:35 -0300 Sob o olhar feminino: https://seer.ufs.br/index.php/tempo/article/view/15738 <p><strong>Recebido: 19/06/2019 </strong></p> <p><strong>Aprovado: 05/07/2019</strong></p> <p>O presente artigo discute as formas de acesso a moradia popular, na cidade de Teresina-PI, por meio da construção do Conjunto Dirceu Arcoverde, entre 1977 e 1979. Analisa-se o processo de acesso a moradia, privilegiando as memórias de suas moradoras, reconhecendo o seu protagonismo na modulação espacial e formação histórica da região, das quais muitas foram responsáveis pela decisão de transferir-se para o novo habitacional. O recorte temporal, corresponde a período em que Teresina experienciou um forte processo migratório e de transformação de espaços, no interior de uma política de construção de grandes obras. Desta forma, se pôde verificar a alteração em seu cotidiano, com o crescimento de uma nova região, que recebeu grandes levas de novos moradores, destacando-se a forte presença feminina. Para pesquisa, além do uso de fontes hemerográficas, foi utilizado o diálogo com as fontes orais por meio de entrevistas, baseadas na metodologia da História Oral. Dentro desse contexto, foi possível observar como a cidade assumiu novos contornos com o processo de ocupação do Dirceu Arcoverde.</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> História. Cidade. Moradia Popular. Memória. Trabalho.</p> Elisnauro Araújo Barros, Marcelo de Sousa Neto Copyright (c) 2021 Cadernos do Tempo Presente https://seer.ufs.br/index.php/tempo/article/view/15738 seg, 24 mai 2021 10:22:54 -0300 O Desafio Chinês Para A África https://seer.ufs.br/index.php/tempo/article/view/15739 <p><strong>Recebida: 11/08/2020 </strong></p> <p><strong>Aprovada: 07/12/2020</strong></p> Magno Klein Copyright (c) 2021 Cadernos do Tempo Presente https://seer.ufs.br/index.php/tempo/article/view/15739 seg, 24 mai 2021 10:32:26 -0300 Pesquisas em História: https://seer.ufs.br/index.php/tempo/article/view/15740 <p><strong>Recebida: 24/06/2020&nbsp;</strong></p> <p><strong>Aprovada: 30/10/2020</strong></p> Alicy de Oliveira Simas Copyright (c) 2021 Cadernos do Tempo Presente https://seer.ufs.br/index.php/tempo/article/view/15740 seg, 24 mai 2021 10:38:57 -0300