n. 08 (2012): Entre golpes e poesias...O oitavo número - ISSN: 2179 - 2143

Cadernos do Tempo Presente

Revista Interdisciplinar de História

Grupo de Estudos do Tempo Presente - UFS

Edição nº 08, julho de 2012

A oitava edição dos Cadernos do Tempo Presente manteve a característica dos seus últimos números, apresentando a mesma riqueza de temáticas que, pouco a pouco, delineiam uma tradição no periódico. Ao mesmo tempo, esta variedade não descuida de um olhar para os problemas da história recente, não abre mão de dialogar com as tensões vividas em tempos próximos, em momentos difíceis.
Coincidentemente a nova edição chega pouco mais de uma semana após a sumária deposição de Fernando Lugo da Presidência do Paraguai. O processo de impeachment de Lugo deu como resultado imediato o estremecimento das relações diplomáticas entre o Paraguai e os vizinhos sul-americanos, como Venezuela, Argentina e Brasil. Este complicado e ainda nebuloso processo é tema do nosso primeiro artigo, assinado por Rafael Pinheiro, pesquisador que há muito se dedica às questões em torno da integração sul-americana.
O texto seguinte, parceria de Alejandro Corvalan e Paulo Cox, aponta alguns dos principais motivos em torno de uma baixa participação eleitoral entre os chilenos, mostrando as ressonâncias de uma complicada transição de uma ditadura para a vida democrática. E os tempos de ditaduras podem trazer productos inesperados, incontroláveis, como as palavras e os versos de Tor quato Neto, analisados em texto de Fábio Leonardo Castelo Branco Brito e Edwar de Alencar Castelo Branco. Na sequência, ainda nas trilhas da poesia, mas avançando até os anos 1980, Aline Rochedo aponta as marcas da ditadura, as transições impressas nas memórias e nas transgressões dos jovens que fizeram o rock do Brasil naqueles dias.
Os dois últimos artigos se dedicam ao campo do ensino de História. Kleber Gavião de Souza investiga o amplo Programa Nacional do Livro Didático para o Ensino Médio (PNLEM), no período de 2005 a 2008, considerando as transformações e as regularidades das obras avaliadas pelo Programa, enquanto Aldenise Cordeiro Santos, Anthony Fábio Torres Santana e Dinamara Garcia Feldens se debruçam na sempre frutífera discussão sobre os conceitos quando aplicados às aulas de História.
A edição é completada por quatro resenhas. A primeira delas é um exame cuidadoso do filme “Shame’, em texto assinado por Wesley de Castro. A segunda consiste numa apreciação feita por Marlíbia de Oliveira do livro “Barbudos, sujos e fatigados”, no qual as experiências dos pracinhas brasileiros na Segunda Guerra Mundial são postas em destaque. Já o filme “J. Edgar”, do premiado diretor Clint Eastwood, é examinado por Talita da Silva. A obra biográfica tem como personagem central uma figura que se tornou sinônimo de poder nos bastidores da vida política dos EUA por quase quarenta anos. A última apreciação é a da obra “White Noise” (Nick Lowles e Steve Silver), examinada por Pedro Oliveira, que aborda a presença da chamada Hate Music, a música do ódio, entre os jovens do tempo presente.
É assim, agraciada com contribuições de diferentes instituições e regiões, bastante contente com o ritmo acentuado de submissões de artigos e resenhas, extremamente agradecida pela paciência e compromisso de nossos pareceristas com o projeto do periódico, que a equipe do Conselho Editorial dos Cadernos do Tempo Presente apresenta, orgulhosa, o seu oitavo número. Que ele nos ajude a refletir sobre os caminhos que o nosso Continente tem tomado, que nos faça reler poesias e repensar o próprio tempo presente. Boa leitura!

Os Editores

Publicado: 2014-07-26