n. 21 (2015): Temas em foco no 21º número - ISSN: 2179-2143

Cadernos do Tempo Presente

Revista Interdisciplinar de História

Grupo de Estudos do Tempo Presente - UFS

Edição n.º 21, outubro de 2015

 

O Cadernos do Tempo Presente selecionou temas como economia, política, segurança, educação e relações sociais ao lançar sua 21ª edição. Expandido suas fronteiras nacionais e internacionais, este número percorre norte e sul do Brasil com uma breve, mas, significativa parada pela Venezuela, para apresentar aos seus leitores textos que promovem discussões fundamentais.

Nadeska Querales analisa a situação política e econômica da Venezuela a partir das ações empreendidas pela UNASUR (UNASUL) e a ALBA, no artigo La situacion politica de Venezuela em la agenda institucional de la ALBA y la UNASUR.

Voltando ao Brasil o artigo Ensaio Geral: a ação da Censura sobre a arte teatral no Espírito Santo durante a Ditadura Militar, de Duílio Kuster Cid toma como referência a situação nacional ao traçar um panorama da ação da Censura sobre a arte teatral do Espírito Santo durante a Ditadura Militar.

A política de defesa nacional brasileira apresenta diferentes versões. Uma destas, a indústria de defesa como garantia de segurança e o estabelecimento de um complexo industrial-militar são o cerne do texto de Marcelo Carreiro da Silva, A Indústria de Defesa na Economia e Política Externa do Brasil Contemporâneo.

Os autores Alfrancio Dias e Daniele Brito estabelecem um diálogo entre educação e gênero ao tratarem da educação feminina com ênfase nas oportunidades educacionais e sociais através da profissionalização do magistério em Jequié, Bahia, entre os anos de 1960 e 1980.

Por outro lado, a Educação Colonial do Império Português em África (1850-1950), de Giselda Brito Silva, por sua vez, debate o formato da educação destinada aos indígenas das colônias portuguesas em África, no período entre 1850 e 1950, e seus motivos de divergências entre as autoridades coloniais.

Concluindo a seção de artigos, Márcio Nicory Souza discorre sobre relações sociais. Seu texto Pensando em ordem/caos na feira-livre: notas sobre o higiênico, o “limpo/sujo” e o improviso, apresenta algumas representações sobre o sujo, puro/impuro etc. a partir das práticas comerciais de feirantes, tomando o aporte teórico da Antropologia e da Sociologia.

Cuidadosamente escolhidas, a resenha de Daniel Afonso da Silva sobre a obra Les dossiers de la CIA sur la France – 1981-2010: dans le secret des présidents, de Vincent Nouzille, uma análise da parceria entre França e EUA durante as I e II Guerras Mundiais; e a resenha do texto de Friedrich Engels, Anti-Dühring: a revolução da ciência segundo o senhor Eugen Dühring, escrita por Christian Lindberg Lopes do Nascimento, encerram este número do Cadernos.

Tenham uma ótima leitura!

Os Editores.

 

Publicado: 2016-01-11