Uso do carpool como medida mitigadora em estacionamentos de órgãos públicos

Resumo

O trabalho visa analisar a possibilidade de implantar o carpool como medida mitigadora de baixo custo, a fim de melhorar o fluxo de veículos no local e calcular a economia em número de estacionamentos, consumo de combustíveis, custo anual para os usuários, km rodados e emissões de CO2. Dos questionários semiestruturados aplicados foram respondidos 288 questionários para entender os principais tipos de transporte dos servidores em um órgão público na cidade Arapiraca-Alagoas, bem como os motivos para ir e vir ao trabalho, horário de entrada e saída, quantidade de pessoas por veículo, bairros que residem, disponibilidade para fazer carpool, entre outros. Após a tabulação das respostas, foram formadas duplas de pessoas que tinha interesse em fazer carpool, liberando 23 vagas, representando uma economia de 30.480 km/ ano e R$ 16.344,90 anuais somente em consumo de combustíveis. Em temos ambientais, teriam uma redução de 6.550,66 kg de CO2 /mês.

Biografia do Autor

Alyx Diêgo Oliveira Silva, Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco
Engenheiro civil (UFAL 2017.1) e consultor BIM, mestrando em engenharia civil na Escola Politécnica de Pernambuco -UPE/POLI com foco em construção civil sustentável. Fundador e sócio proprietário da O² Engenharia - Projetos e Regularizações. Foi bolsista CAPES no programa Ciências Sem Fronteiras - Chamada 121 país Irlanda - onde estudou no Waterford Institute of Technology por um período de 18 meses. Trabalha como projetista BIM, utilizando principalmente o REVIT em projetos residenciais e comerciais. Já palestrou em diversos eventos com foco na área e ministrou cursos introdutórios utilizando a ferramenta BIM. Sendo sua maior paixão o empreendedorismo.
Rafaela Faciola Coelho de Souza Ferreira, Universidade Federal de Alagoas
Formada em Engenharia Civil pela Faculdade Ideal - FACI (2006). Mestre em Geotecnia pela Universidade de São Paulo - Escola de Engenharia de São Carlos (2009). Doutora em Geotecnia pela Universidade de São Paulo - Escola de Engenharia de São Carlos (2014). Professora Adjunta no Centro de Ciências Agrárias (CECA) na Universidade Federal de Alagoas - UFAL, atuando nas áreas de mecânica dos solos. Atua na área da Geotecnia Ambiental, com temas relacionados disposição de resíduos sólidos, aterros sanitários, solos expansivos e pavimentação. Líder do Grupo de Pesquisa de Geotecnia e Saneamento no Campus do Sertão. Membro da Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica - ABMS.
Emilia Rahnemay Kohlman Rabbani, Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco
Possui pós-doutorado em Engenharia Civil pela Universidade do Minho em cooperação com Israel Institute of Technology - TECHNION (2012), doutorado em Engenharia Civil pela University of Pittsburgh, Pittsburgh, PA - USA (2000), mestrado em Engenharia Civil e Ambiental pela University of Pittsburgh - USA (1998), graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal da Paraíba - UFPB (1996) e graduação em Engenharia Civil e Ambiental pela University of Pittsburgh - USA (1995). Trabalhou como engenheira de tráfego na companhia Midwest Research Institute (MRI) fazendo parte da equipe de pesquisadores da área de segurança de trânsito na cidade de Kansas City nos Estados Unidos (2000-2002). Foi professora do Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de Sergipe (2003-2005) e ingressou na UPE em 2006 como professora adjunta Nível III, e foi promovida a professora associada em 2011 e livre docente em 2013. Atuou como coordenadora setorial de Pós-graduação da Escola Politécnica de Pernambuco (POLI) na gestão 2009-2010, como coordenadora do Mestrado em Engenharia Civil (PEC) da POLI/UPE na gestão 2010-2011; vice-líder do grupo de pesquisa Ergonomia, Higiene e Segurança do Trabalho (2008-2011); e Gerente da Seção de Cultura da Escola Politécnica de Pernambuco (2014-2019). Atuou como professora visitante do Technion - Israel Institute of Technology (2011-2012) no departamento de gestão da construção e como pesquisadora visitante no Colorado State University - EUA no departamento de Gestão da Construção (2013-2018). Atualmente é professora permanente do Mestrado em Engenharia Civil da UPE (desde 2007), lidera o grupo de pesquisa Desenvolvimento Seguro e Sustentável - DESS cadastrado no CNPq (desde 2013), atua como representante dos professores Associados no Conselho de Gestão Acadêmica da POLI (CGA, desde 2013) e atua como Assessora de Relações Internacionais da POLI. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em segurança em transportes e sustentabilidade aplicada às construções.
Eduardo Matheus Ferreira de Lima, Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco
Graduando em engenharia civil da Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco.
Publicado
2020-03-05
Seção
Edição Especial: Seminário Sino-Brasileiro