Disputa eleitoral entre Miguel Arraes e João Cleofas: polarização política e corrupção na CPI do Ipês e do Ibad (1963)

  • Luana Carolina dos Santos

Resumo

Em outubro de 1962 acontecia no Brasil eleições gerais para o Legislativo em vinte e dois estados. Durante esta campanha eleitoral, dois novos atores se destacaram: o Instituto de Pesquisas e Estudos Sociais (Ipês) e o Instituto Brasileiro de Ação Democrática (Ibad). A participação destes institutos se deu de tal maneira que em 1963 foi aberto uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investiga-los. O objetivo desta CPI era apurar se os investimentos em campanhas eleitorais desempenhados por estes institutos haviam sido corruptos ou não. Para este artigo por sua vez, a fonte CPI do Ipês e do Ibad (1963) foi evidenciada a partir do recorte da disputa eleitoral para governador de Pernambuco. Esta foi polarizada, principalmente, entre João Cleofas (1899-1987) e Miguel Arraes (1916-2005). Cumpriu-se o objetivo, portanto, de esmiuçar a participação do Ipês e do Ibad no pleito eleitoral pernambucano em 1962 apresentada na fonte aqui em destaque, em diálogo com bibliografia especializada, a partir do arcabouço teórico de René Dreifuss (1981).

Publicado
2021-08-31
Seção
Artigos