Imaginários anti-coloniais e pós-coloniais:

o cinema de libertação na Guiné-Bissau

  • Catarina Laranjeiro Instituto de História Contemporânea

Resumo

Partindo de uma reflexão teórica sobre o papel da imagem na consolidação das identidades em processos de luta pela independência, vou procurar realizar um exercício de contrastes entre o cinema anticolonial e o cinema pós-colonial na Guiné-Bissau. O cinema anticolonial surgiu no decorrer da luta armada contra o colonialismo português, tendo sido impulsionado pelo Movimento Tercer Cine e realizado exclusivamente por cineastas não guineenses. Já o cinema pós-colonial, naturalmente encetado por cineastas guineenses, é pautado pelas contradições de uma extrema dependência internacional, mas também pelas potencialidades geradas pela força e autonomia criativa das camadas mais jovens da população. Esta será uma reflexão sobre os conflitos ideológicos e simbólicos gerados pela produção de imagens em processos de luta política e de emancipação social.

Publicado
2020-07-08
Seção
DOSSIÊ