Burla, controle de si e disfarce da comensalidade

As maneiras de comer sem glúten e sem lactose em Porto Alegre

Resumo

A alimentação contemporânea é marcada pela afirmação de preferências alimentares que tensionam e transfiguram as práticas “tradicionais” de refeição compartilhada. Este artigo tem por objetivo investigar os sentidos atribuídos às práticas alimentares e os marcadores sociais em narrativas de indivíduos adeptos de dietas livres de glúten e/ou lactose residentes em Porto Alegre. Foram realizadas treze entrevistas em profundidade, além da observação assistemática de blogs e fanpages de celebridades referenciadas pelos entrevistados. Uma economia psíquica, de caráter disposicional e contextual, vigora nas sociabilidades por meio de intenso autocontrole e de mecanismos de burla. Estes são mobilizados a fim de escapar das convenções sociais, pesando sobre juízos de gosto, nos quais por vezes também operam marcadores de distinção social.

Palavras-chave: Gosto. Estilos de vida. Consumo alimentar. Glúten. Lactose.

Biografia do Autor

Débora Previatti, Universidade de São Paulo

Bacharel em Ciências Sociais (UFSC) e em Farmácia e Bioquímica (UFPR). Possui mestrado e doutorado em Sociologia Política (UFSC), com estágio de doutoramento na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS) de Paris, no Centre Européen de Sociologie et de Science Politique (CESSP). Desenvolveu a tese intitulada Chefs à brasileira: o processo de formação de um campo gastronômico (1961-2018). Possui especialização em Gestão da Saúde Pública (UFSC) e especialização modalidade residência em Saúde da Família (UFPR). Orientou trabalhos de conclusão de curso de pós-graduação lato sensu pelo Instituto Brasil de Pós-graduação, Capacitação e Assessoria (I-BRAS). É pós-doutora em Sociologia e Ciência Política (PPGSP/UFSC - Bolsista PNPD/Capes). Atualmente é pesquisadora de pós-doutorado da Universidade de São Paulo, com o projeto intitulado: Impactos da internacionalização do campo gastronômico na constituição do subcampo editorial gastronômico brasileiro, com financiamento da Fapesp. Integra o Núcleo de Sociologia da Cultura (USP) e o Núcleo de Pesquisa Metropolis - Laboratório de Pesquisa Social (UFSC). Atua na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia da Alimentação, Sociologia da Cultura, Sociologia das Elites, Sociologia do Gosto e Sociologia da Saúde. Possui interesse e desenvolve pesquisas com os temas: práticas alimentares, gosto e estilos de vida, gastronomia, livros de cozinha, mediação cultural, elites culturais, indústria cultural.

Bianca Horn, Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM-Sul)

Graduada em Comunicação Social com ênfase em Publicidade e Propaganda pela ESPM (2017) e em Produção Multimídia pela UNISUL (2008), pós-graduada em Comunicação Corporativa pela FGF (2011)

Publicado
2021-01-01
Seção
ARTIGOS