A desconstrução dos sem-terra na mídia impressa: Os enquadramentos sobre o MST em editoriais do jornal O Estado de São Paulo (2001-2004).

  • Paulo Henrique Dantas Pita Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UNICAMP

Resumo

Essa pesquisa tem por finalidade analisar como o jornalismo opinativo do Estado de São Paulo de São Paulo construiu o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra nas suas páginas editoriais entre os anos de 2001 até 2004. O recorte temporal remonta a um período de transição política entre os governos do PSDB e PT.  A pesquisa utiliza como corpus 67 editoriais da mídia impressa, a metodologia utilizada é a análise de enquadramentos. Os seguintes códigos foram categorizados nas leituras dos editoriais: A negação da condição camponesa; Criminalização das lideranças; Argumentos legalistas e constitucionais; Negativação do sujeito sem-terra; O MST não deveria existir; Agronegócio e neoliberalismo; Pressão Política.

Publicado
2022-07-12
Como Citar
Henrique Dantas Pita, P. (2022). A desconstrução dos sem-terra na mídia impressa: Os enquadramentos sobre o MST em editoriais do jornal O Estado de São Paulo (2001-2004). Revista TOMO, (41), 375-412. https://doi.org/10.21669/tomo.vi41.16193
Seção
ARTIGOS