A Financeirização das grandes empresas, investidores passivos e mercado de ETFs: O capitalismo do século XXI no Brasil

  • Martin Mundo Neto
  • Julio Cesar Donadone nesefi ufscar
  • Wellington Afonso Desidério
Palavras-chave: Investimentos de Gestão Passiva; Sociologia Econômica; ETF,Fundos de Índices de Mercado; Governança Corporativa; Financeirização

Resumo

O objetivo desse artigo foi analisar se as estratégias de grandes gestores de investimentos têm impactado a estrutura de propriedade de grandes empresas listadas na bolsa brasileira e na ampliação da oferta defundos de índices (ETFs).A partir das informações disponíveis no site da bolsa e de um site especializado em finanças foi realizado um estudo empírico com empresas da carteira do Ibovespa, considerando os investidores institucionais com posições acionárias superiores a 0,1% nessas empresas. Os dados foramorganizados para a Análise de Correspondência Múltipla (ACM) e Análise de Cluster com a intenção de identificar similaridades e distinções entre grupos de investidores nas empresas do índice, bem como combinações recorrentes de investidores e empresas, replicando configurações de mercados centrais. Foram considerados os grupos gestores de ETFs e suas respectivas posições acionárias nas empresas do índice observando: 1- as posições acionárias dos grupos gestores de ETFs que rastreiam o Ibovespa, nas dez empresas com maior peso no índice; 2) o volume teórico de recursos alocados em ações dessas empresas por meio desses fundos.Os dados confirmaram as tendencias de mercados internacionais no mercado de capitais brasileiro.

Referências

nao sei o que colocar
Publicado
2022-07-12
Como Citar
Mundo Neto, M., Cesar Donadone, J., & Afonso Desidério, W. (2022). A Financeirização das grandes empresas, investidores passivos e mercado de ETFs: O capitalismo do século XXI no Brasil. Revista TOMO, (41), 278-305. https://doi.org/10.21669/tomo.vi41.17401
Seção
ARTIGOS